Coluna da Arte Suave: a importância de vivenciar o Jiu-Jitsu em sua origem; leia o artigo e opine

Tatame

16/02/2017 09:42

Todo treino sempre nos traz ensinamentos, assim como competir também. Mas refletir sobre os treinos também é muito importante e ainda faz parte do treino, porque é o momento de pensar sobre suas lutas, remontar certos movimentos e abrir a mente para todas as possibilidades. Fortalecer a mente também, perceber que é possível realizar movimentos quando, na luta, você não quis arriscar. Estar sempre lapidando seu jogo é importante, aprender técnicas para surpreender seus oponentes, mas acredito também ser importante estar sempre voltando às origens do nosso Jiu-Jitsu.

Não podemos esquecer conceitos tão importantes sobre a nossa arte suave. Apenas repetir mecanicamente as posições, sem entender esses fundamentos, é reduzir o Jiu-Jitsu, ou melhor, não perceber sua magnitude. Conversando com o GM Reyson Gracie, ele me disse um conceito que entendo perfeitamente: "Tenha o Jiu-Jitsu como mais um meio de auto-aperfeiçoamento e busca de autoconhecimento".

621x413
Luiz Dias, em seu novo artigo, fala sobre a importância de vivenciar o Jiu-Jitsu em sua origem (Foto Divulgação)


O Jiu-Jitsu é uma arte que tem de ser vivenciada nos dojos. Vivenciar o Jiu-Jitsu, eu creio ser a melhor expressão para esses momentos. Você pode ver vídeos, fotos em sequência dos movimentos, mas só executando os movimentos nas lutas e sendo corrigido por um professor é que o aluno vai lapidando a sua técnica e testando a eficiência do movimento. Compreender e treinar a Defesa Pessoal, esquecida por muitos, mas de grande importância na nossa arte marcial.

Quem conhece, sabe da importância dela para o MMA. O Jiu-Jitsu possui um grande potencial, que é um excelente agente transformador e formador de pessoas de qualquer idade e classe social. Muitas posições surgem no decorrer dos tempos, sendo executadas exaustivamente como se fossem chancelas de estar fazendo o Jiu-Jitsu atual, mas vejo as técnicas como atemporais. Os fundamentos do Jiu-Jitsu permanecem intactos. Tais fundamentos não podem ser esquecidos, porque são os pilares que sustentam nossa arte suave. Outro conceito muito importante, que eu acho excelente “?A arte de vencer cedendo, a arte do virtuoso e a flexibilidade combativa”. O Jiu-Jitsu, também dito como xadrez do corpo, requer o uso da inteligência em usar uma estratégia. Agregando a técnica, a flexibilidade com a força e o aeróbico, certamente teremos uma potencialização do nosso Jiu-Jitsu.

Hoje em dia, o Jiu-Jitsu competitivo tem um espaço crescente. Vários campeonatos, eventos de lutas casadas, o que é excelente. Técnicas que são desenvolvidas, o que é muito importante para a nossa arte suave. Mas vejo o Jiu-Jitsu que transcende as competições, percebo o Jiu-Jitsu como uma filosofia de vida. Acredito que a arte suave bem orientada, por professores bem formados, pode ter um grande alcance como formador de pessoas. Um Jiu-Jitsu com enfoque educacional e que, de maneira nenhuma, deixará de descobrir atletas com grande potencial para competições.

Para mais informações sobre, acesse o meu Instagram pelo link https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Bons treinos e boa semana. Oss!