Coluna Mente Forte: a resiliência emocional de Ronda x motivação pessoal de Amanda Nunes; veja

Tatame

30/12/2016 10:05

Na área do esporte, é comum ouvir comentários sobre motivação: “O time não está motivado! O atleta está correndo sem vontade”, e por aí vai... A palavra “motivação”, derivada do latim “moveres”, nos remete ao sentido de orientação e ação de movimento.

Já a palavra resiliência é pouco conhecida no meio esportivo, termo emprestado da física que se refere à capacidade de retornar ao estado natural após sofrer alguma deformação. No esporte, na psicologia do esporte podemos entender como autoajustamento emocional.

Resiliência emocional de Ronda Rousey
No MMA, os combates protagonizados por atletas da categoria feminina cada vez mais vem surpreendendo a multidão mundial de apaixonados pelo esporte, isso em função da energia mental e física vital empregada para eficácia dos movimentos e contundências dos golpes aplicados.

Ronda Rousey pode se traduzir em resiliência emocional. A derrota por nocaute, para qualquer atleta de elite, é sinônimo de castração, interdição e um alerta de que a realidade bateu à porta. Todavia, também é um gatilho disparador da atitude de resiliência emocional. Atletas que trabalham intensamente na preparação física, técnica e emocional, geralmente se isolam neste período e se mantém focados no objetivo principal: o retorno.

594x396
Amanda Nunes enfrenta Ronda Rousey nesta sexta, pelo UFC 207 (Foto UFC)


Motivação pessoal de Amanda Nunes

Nota-se que equipes e atletas em bom estado motivacional têm desfrutado de boa condição pessoal e qualidade de vida em função da satisfação profissional que a motivação lhe oferece para exercer suas atividades diárias e um dos fatores responsáveis pela felicidade e consequente sucesso.

Amanda Nunes, atualmente detentora do cinturão da categoria peso galo, vive seu momento de merecida glória. Seus últimos combates não deixam dúvidas sobre sua capacidade de realizar o trabalho mentalizado e incorporado nos treinos. Também nota-se, através da mídia, que a atleta passa por bom momento na vida pessoal.

Aparentemente os dois lados estão prontos, e pelos comentários de bastidores que me tem chegado, teremos uns dos maiores combates femininos dos últimos tempos. .

Ainda sobre o UFC 207, pode-se dizer que será a noite de duelos de leoas, pois a natureza de defesa territorial e outras mazelas instintivas e características da mulher estarão em jogo. Quem não estiver em Las Vegas nesta sexta-feira (30), prepare a pipoca e o suco de maracujá, porque a adrenalina vai subir. “O cinturão é só a cereja do bolo”!

Participe! Envie sua pergunta sobre preparação psicológica e treinamento mental relacionado às artes marciais, lutas e esportes de combate: COLUNA MENTE FORTE.

Para saber mais sobre o tema ou o meu trabalho, acesse os meus sites e fique por dentro. Veja os links: http://www.psisport.com.br/ ou https://www.facebook.com/jorgeluis.marujo .