Gabriel Arges reforça desejo pelo bicampeonato do World Pro e aponta: 'Estou muito animado'; veja

Yago Rédua

19/04/2017 09:45

Um dos principais nomes da atual edição do World Pro, que está acontecendo em Abu Dhabi e vai até o próximo sábado (22), Gabriel Arges desempenhou um papel brilhante durante o circuito de Grand Slam da UAEJJF. O lutador acabou ficando em segundo lugar na classificação geral, acumulando um total de 11 medalhas de ouro. No Brazil National Pro, que aconteceu em Manaus, no último mês de fevereiro, o faixa-preta também alcançou o lugar mais alto do pódio, na categoria até 77kg.

800x534
Gabriel Arges está se destacando no cenário da arte suave (Foto: divulgação)

 

Em contato à TATAME, o lutador da Gracie Barra BH comentou sobre a preparação para o evento da UAEJJF, sobre a temporada vitoriosa, seus principais oponentes, além dos objetivos para o restante de 2017. Arges também aproveitou para destacar o alto nível da estrutura que a federação proporciona aos competidores.

Confira a entrevista na íntegra com Gabriel Arges:
- Como está a sua preparação para o World Pro?

Nessa reta final, vim pra Belo Horizonte treinar na Gracie Barra BH e na academia do (Felipe) Preguiça. Antes, como sempre, estava na GB Northridge evoluindo com com o Rominho.

- Você vem em uma sequência forte nas competições da UAEJJF, onde conquistou 11 ouros na atual temporada. É a hora de fechar com chave de ouro no World Pro?

Sem duvida. É hora de fechar com mais um ouro e o bicampeonato mundial na preta por lá. Estou muito animado.

- Quais são os principais oponentes que você espera encontrar pelo caminho no peso e no absoluto?

É difícil saber ainda porque as inscrições ainda estão abertas. Mas se tiver que apontar um outro favorito na 77 kg, diria que seria o Lucas Lepri ou Satoshi que normalmente lutam o evento.

- Como é competir em Abu Dhabi, com a estrutura a organização da UAEJJF?

A estrutura te faz sentir muito bem. Digo isso não só pelo dia do evento mas a semana como um todo. O campeonato já se tornou uma exposição de Jiu-Jitsu anual, onde os melhores atletas e equipes se juntam, trocam ideias sobre o esporte, treinam e se preparam por lá.

- Como você vê o crescimento do evento ano após ano?

O crescimento é nítido. O esporte está crescendo, isso é fato. Acho que pra poder melhorar mais rapidamente, só falta os grandes líderes se juntarem pra que toda a elite esteja na mesma pegada e direcionamento em direção ao profissionalismo.

- Quais são os planos para o restante da temporada?

Abu Dhabi World Pro, Mundial IBJJF, ADCC e Berkut Nogi com certeza. O resto ainda vou decidir de acordo com minha agenda de seminários.

- Existe o interesse em fazer superlutas? Se sim, tem algum nome em mente?

Sim, a partir do ano que vem vou defender o cinturão de kimono do Berkut. Qualquer oponente que a liga me oferecer será uma grande luta. Só tem alto nível por lá.