Galvão projeta superluta com Calasans e planos de voltar ao MMA: 'Lutaria melhor que antes'

Mateus Machado

04/01/2016 11:15

Com uma extensa carreira dentro do Jiu-Jitsu e inúmeros títulos dentro da modalidade, André Galvão teve mais uma importante conquista para seu currículo, ao derrotar a fera Roberto Cyborg na superluta do ADCC 2015, que foi realizado em agosto do ano passado, em São Paulo. Com o triunfo, o líder da Atos terá o direito de realizar mais um grande confronto pela maior competição de luta agarrada do mundo e, ao que tudo indica, terá pela frente na superluta do ADCC 2017 o amigo - e parceito de Atos - Claudio Calasans, que foi um dos grandes destaques da competição ao ganhar o ouro no absoluto, derrotando João Gabriel Rocha na decisão.

*André Galvão vê o Jiu-Jitsu em evolução, mas critica graduação: 'Muitos dão a faixa à toa hoje em dia'
*André Galvão comenta sonho do Jiu-Jitsu olímpico e opina sobre inclusão: 'Deveria ter grappling'

Em entrevista à TATAME, Galvão fez grandes elogios a Calasans, e mostrou-se animado com a superluta no ADCC 2017, afirmando que fará de tudo para repetir o feito deste ano, saindo com o braço erguido ao final.

620x413
André Galvão projetou a superluta contra Calasans no ADCC 2017 (Foto Eduardo Ferreira)


“Será uma grande luta. O Calasans é bem forte e sempre está muito bem preparado. Com certeza, vai ser mais uma grande luta, onde vou dar o meu melhor e fazer a minha parte, como sempre, que é sair de lá com o braço erguido, mais uma vez em busca de uma grande vitória. O Calasans é um atleta muito técnico, experiente e maduro. Acho que essa foi a diferença nesse ADCC... Ele mostrou muita calma e paciência, força e técnica. Fez uma grande campanha. Em 2017, estaremos lá, se Deus quiser”, disse André Galvão, que garantiu estar em sua melhor fase na carreira e falou de seus próximos planos para 2016, que pode incluir uma possível volta ao MMA, mas sem deixar a arte suave de lado.

*André Galvão comenta o crescimento da Atos e aponta promessas da equipe para os próximos anos

“Eu pretendo continuar lutando, eu não pretendo parar, não. Eu estou na melhor fase da minha vida, estou cheio de saúde. Tenho experiência e sou um cara maduro hoje. O Jiu-Jitsu está chegando em um outro nível profissional, e eu quero fazer parte disso. Não tenho a mínima vontade de parar de lutar. Pretendo lutar todos esses eventos de lutas casadas... Se quiserem me chamar, eu estarei lá. Além disso, posso voltar aos ringues de MMA, mas sem deixar o Jiu-Jitsu. Estarei sempre nos grandes campeonatos dando o meu melhor, porque acho que consigo motivar meus alunos quando luto. Gosto de mostrar para eles o que vivo, o que é disciplina e dedicação. Tenho minha academia, e estamos mudando para uma melhor, que é top. Estarei sempre dando seminários e ajudando meus alunos. Não é fácil, mas minha força vem do Senhor”, afirmou o líder da Atos.

620x413
Galvão ainda revelou planos de voltar ao MMA, sem deixar o Jiu-Jitsu (Foto Eduardo Ferreira)


Em sua trajetória no MMA, André Galvão possui cinco vitórias e duas derrotas. O atleta tem passagem pelo extinto Strikeforce, um dos maiores eventos da modalidade, e já realizou duelos com lutadores como Jason High, Jorge Patino Macaco e Tyron Woodley, que atualmente é um dos principais lutadores do UFC. O multicampeão no Jiu-Jitsu revelou a vontade de retornar ao MMA, afirmando que atualmente seu desempenho poderia ser muito melhor que em outros anos - Galvão lutou profissionalmente entre 2008 e 2010.

“Eu tenho vontade, sim (de voltar a lutar MMA). Se me derem uma boa bolsa, eu volto. Sei do meu potencial, e estou aberto a negociar. Acredito que hoje eu lutaria muito melhor que anteriormente”, encerrou o faixa-preta.