Max Gimenis analisa título no Mundial 2016 e celebra faixa preta de Jiu-Jitsu: 'Estou em êxtase'

Tatame

19/06/2016 11:20

Campeão mundial no superpesado e terceiro colocado no absoluto faixa-marrom do Mundial de Jiu-Jitsu 2016 da IBJJF, realizado no início de junho, em Long Beach, na Califórnia (EUA), Max Gimenis teve a vitória da superação. Como o jovem conta, ele estava com dengue hemorrágica há duas semanas do torneio.

* Meregali e Nathiely Jesus faturam ouro duplo e brilham na faixa-marrom no Mundial de Jiu-Jitsu; veja

“A vontade de vencer fez total diferença, pois eu não me preparei um mês antes, eu me preparei o ano todo. Acho que, além dos treinos no Méier (Rio de Janeiro), a preparação física que fiz junto com meu treinador Delton fez total diferença também. Duas semanas antes do campeonato, eu estava com dengue hemorrágica. Fiquei muito mal. Mesmo depois das minhas plaquetas baixarem para 83, eu ter sangramentos, consegui chegar bem ao maior evento do ano. Tenho certeza que a preparação física junto aos treinos de Jiu-Jitsu foram essenciais. Eu estava com muita vontade”, contou o jovem campeão da GFTeam, de apenas 23 anos.

620x441
Max Gimenis levou o ouro em sua categoria na faixa-marrom durante o Mundial (Foto FlashSport)


Depois de sete lutas entre o peso e o absoluto, Max foi condecorado faixa-preta de Jiu-Jitsu pelo seu professor Julio Cesar, líder da GFTeam, e emocionado, comemorou bastante. “Eu estou em êxtase com a faixa preta. É o sonho de todo garoto que começa a treinar. Ganhei a faixa depois de ser campeão mundial, eu não sei nem explicar o que estou sentindo ainda. A respeito da minha categoria na faixa preta, tem muitos nomes no superpesado. Mas acho que vou conseguir desbancar alguns deles e me manter vivo nessa categoria cheia de casca-grossa, como o Bernardo Faria, da Alliance, por exemplo”, afirmou o lutador do Rio de Janeiro.

Antes de falar o próximo passo da carreira, Max relembrou a final que valeu o título mundial na faixa-marrom.

“A final do Mundial foi emocionante, acabou o placar em 4 a 2 para mim e uma vantagem para o Fernando Reis. Ele estava agarrado na minha perna tentando me derrubar. Como sempre, nossas lutas são assim: guerra. Meu próximo passo é perder peso para a Copa Pódio, já vou começar num grande desafio nesse GP dos Médios, na Argentina, que acontece no dia 9 de julho”, encerrou o agora faixa-preta Max Gimenis.