Cormier garante que enfrentaria Jones mesmo com rival 'dopado' e diz: 'Preciso encará-lo de novo'

Tatame

19/01/2017 04:45

669x376
Cormier mostrou grande abalo ao receber a notícia que Jon Jones estava fora do UFC 200 (Foto UFC)

Atual campeão dos meio-pesados do Ultimate, Daniel Cormier está sem lutar desde julho do ano passado, quando bateu Anderson Silva por decisão unânime. Entretanto, originalmente, o americano iria encarar o seu arquirrival e compatriota Jon Jones, pelo UFC 200, em confronto que valeria a unificação dos títulos linear e interino da categoria. Porém, "Bones" acabou pego no teste antidoping e foi retirado do card. Entretanto, "DC" revelou, em bate-papo com Colin Cowherd, que mesmo com Jon Jones "dopado" aceitaria enfrentá-lo. 

"Eu iria lutar com ele ... Se esse fosse o caso antes, então o cara que eu vou lutar na próxima vez, não será o mesmo cara que eu vi pela primeira vez por causa da USADA e os testes de drogas que estamos sob custódia agora? Mas sim, eu iria lutar com ele. Não importa. O concorrente em mim, minha crença em meus treinadores e minha habilidade, tenho que obter isso de volta. Eu não posso viver com isso", garantiu o campeão.

Jones e Cormier se enfrentaram uma vez em janeiro de 2015, pelo UFC 182, em um confronto onde várias provocações aconteceram e ambos acabaram virando desafetos. Na luta, "Bones" saiu vencedor por decisão unânime, na primeira derrota de Cormier na sua carreira. Segundo "DC", ele não quer deixar o esporte assim.

"Honestamente, quando tudo isso aconteceu em julho, eu teria lutado com ele dois dias depois. Não importa. Só queria lutar. Eu estou lá para lutar, por causa da nossa história, sou um concorrente e preciso voltar. Isso significa muito para mim e tenho que recuperar. Minha vida e minha carreira não estariam bem se eu tivesse que ir embora e sem dividir o octógono novamente com aquele homem. Preciso encará-lo", declarou Cormier.