Fã de Penn, Tanquinho cita 'honra' por lutar no mesmo card do havaiano: 'Que nosso Jiu-Jitsu brilhe'

João Carlos Cavalcanti

07/01/2017 05:00

594x395
Augusto Tanquinho espera que ele e seu ídolo vençam seus duelos no UFC Fight Night 103 (Foto Getty Images)

Retornando ao Ultimate depois de uma estreia com o "pé esquerdo", em fevereiro do ano passado, Augusto Tanquinho se mostrou muito feliz com a oportunidade de encarar o experiente Frankie Saenz, pelo UFC Fight Night 103, marcado para o dia 15 de janeiro, em Phoenix (EUA). E mesmo vindo de derrota em seu debute, o brasileiro está motivado para voltar com tudo ao cage.

Na sua primeira luta pelo Ultimate, Tanquinho acabou sendo nocauteado por Cody Garbrandt, atual campeão peso-galo da organização. Entretanto, o faixa-preta de Jiu-Jitsu não teve uma preparação completa para o confronto, já que aceitou substituir o contundido John Lineker poucos dias antes do duelo contra Cody.

Em busca de uma revanche contra Garbrandt - o que ficou mais difícil após o americano se tornar campeão -, Tanquinho começa sua trajetória no próximo sábado. Em entrevista à TATAME, o brasileiro comemorou o fato de lutar no mesmo card de BJ Penn, seu ídolo, e analisou o combate contra Saenz, pelo card preliminar.

"O Frankie Saenz é um cara muito duro. Ele é um cara bastante experiente, ficou dentro do ranking durante um tempo, então ele é duríssimo. Não quero escolher adversários, e quando eu estiver preparado, vou lá  fazer o meu trabalho. Na verdade, acho que vai ser uma luta muito boa que vai me projetar de uma maneira boa. Ele nunca foi finalizado, então se eu conseguir isso ou fizer uma boa luta, me coloco no radar da divisão".

Confira a entrevista exclusiva com Augusto Tanquinho abaixo: 

- Recuperação e preparação para enfrentar Saenz

Minha preparação está sendo ótima, melhorando a cada dia, ficando mais forte, rápido, e minha recuperação foi a mesma coisa. Eu poderia ter alguns meios de poder estar mais preparado em termos de recuperação do meu joelho, mas também como o evento que é na cidade onde moro, acredito que valha o esforço todo.

- Retorno ao Ultimate após cerca de um ano parado

Estou muito animado para lutar novamente e dessa vez sem ser em cima da hora, uma luta com um camp completo, podendo me dedicar, me alimentar bem e fazer todos os treinos. Realmente estou muito animado.

- Oportunidade de lutar no mesmo card que BJ Penn

Estou muito feliz com isso, foi uma coisa que fiquei pedindo para o UFC. Primeiro porque vai ser na minha cidade, em Phoenix, e segundo porque o BJ será o main event. Vai ser uma honra lutar no mesmo card que um cara que vi lutar no Jiu-Jitsu e é um campeão mundial na modalidade, assim como eu sou. Vai ser um sentimento especial. Sou muito fã dele, antes dele virar campeão no MMA, ele já era sinistro na arte suave. Espero que tanto o meu Jiu-Jitsu quanto dele brilhem e a gente vença nossas respectivas lutas na noite.

- Características mais marcantes do seu adversário

Ele é um cara durão, vai para cima, se movimenta bastante, tem um Wrestling bom, uma trocação boa. Acredito que ele não vá querer me derrubar, só ficar em cima. Acredito que vamos fazer uma luta dinâmica. Ele não vai querer pagar para ver como é que vai ser no chão, então creio que ele vai tentar conectar algum golpe ou me derrubar no final do round, nos 20, 30 segundos do final do round. É o que eu penso.

594x391
Tanquinho acabou sendo nocauteado por Garbrandt em sua estreia no UFC (Foto Getty Images)


Voltando após lesão, Tanquinho revela 'obsessão' por revanche com Garbrandt: 'O que mais quero'

- Evolução no jogo em pé e conforto na trocação

Estou cada vez mais confortável, lógico que nunca fiquei tão confortável quanto fico no chão, pois foram 20 anos fazendo Jiu-Jitsu e 2 anos fazendo a parte em pé, ainda vai demorar para ficar igual, mas cada vez mais me sinto mais confortável, estou cada vez melhor. Principalmente caso eu não consiga levar a luta para o chão, tenho que estar preparado para tudo. É uma luta de MMA, não de Jiu-Jitsu, então pode ser que eu não o derrube ou ele não me derrube e a gente fique só em pé. Estou melhorando bastante, e se tiver que ficar os três rounds em pé, a gente vai ficar e vamos ver quem se sai melhor ao final. Me sinto confortável.

- Novo duelo com Garbrant com preparação completa

Tenho certeza (que vamos nos reencontrar)! Quero muito lutar com ele de novo. Espero que a gente tenha a chance de nos enfrentarmos de novo, uma hora a gente vai se encontrar. Vou conseguir mostrar para todos que com camp completo é diferente, isso é tudo que eu preciso, de uma preparação completa para a luta.

- Experiência ao pegar uma luta sem toda preparação

No MMA foi a primeira vez, mas no Jiu-Jitsu já fiz sim. No MMA tive sempre meus camps completos, fiquei focado e é como estou fazendo agora. Foi a minha primeira experiência com isso no MMA e com certeza não foi a melhor, mas acho que aprendi com isso. É melhor ver a oportunidade passar e poder entrar bem treinado do que “meia bomba” e não representar tão bem. Joguei o dado e acabei perdendo, mas nunca achei que poderia perder, se não nem tinha entrado. Estava confiante, mas sei que não estava perto dos meus 100%, acho que nem dos 60, 70% eu estava, mas luta é luta, espero que a gente se encontre de novo em um futuro.

CARD COMPLETO:

UFC Fight Night 103
Phoenix, no Arizona (EUA)
Sábado, 15 de janeiro de 2017

Card principal
BJ Penn x Yair Rodríguez
Joe Lauzon x Marcin Held
Court McGee x Ben Saunders
Marlon Vera x Jimmie Rivera

Card preliminar
John Moraga x Sergio Pettis
Frank Saenz x Augusto Tanquinho
Aleksei Oleinik x Viktor Pesta
Tony Martin x Alex White
Jocelyn Jones-Lybarger x Nina Ansaroff
Devin Powell x Drakkar Klose
Walt Harris x Chase Sherman
Bojan Mihajlovic x Joachim Christensen
Dmitry Smolyakov x Cyril Asker