Em nova disputa de cinturão e quarta luta contra Straus, Pitbull diz: 'Quero encerrar essa história'

João Carlos Cavalcanti

21/04/2017 10:27

640x427
Straus e Patrício Pitbull vão se enfrentar pela quarta vez na carreira (Foto Dave Mandel/sherdog.com)

Com a chance de recuperar o cinturão dos pesos-penas do Bellator, Patrício Pitbull vai encarar o campeão da categoria, Daniel Straus, nesta sexta-feira (21), pela edição de número 178 da organização, em Connecticut, nos Estados Unidos. Ambos já se enfrentaram três vezes e agora vão para o quarto confronto, no entanto, para o novo duelo em questão, o brasileiro vem "diferente".

Segundo o potiguar, neste combate, há uma motivação a mais, já que Straus o venceu no último confronto e, com isso, tornou-se o campeão dos pesos-penas do Bellator. Contudo, o brasileiro tem uma certa vantagem, já que se manteve ativo e fez duas lutas depois da perda do título, enquanto o americano acabou passando por uma série de lesões e está retornando ao cage do Bellator após mais de um ano parado.

Com a motivação em alta, Pitbull declarou em entrevista exclusiva para a TATAME, que seu plano não é somente recuperar o cinturão, mas sim fazer história no esporte. Segundo Patrício, o fato de ter se tornado pai recentemente fez com que seu desempenho tenha melhorado ainda mais. Por isso, seu plano é "fazer a limpa" a categoria.

"Eu quero fazer história. O objetivo é ser considerado o melhor. Acredito que, se as vitórias que eu tive fossem sob o nome de outra organização, já seria considerado, pelo menos por muita gente. Em 14 anos de combate, eu nunca deixei de dar meu máximo, quem viu minhas lutas, sabe disso. Meu filho nasceu e seu sustento depende do meu desempenho. Já lutava dando minha vida antes mesmo de ser pai, o que acham que eu vou fazer agora, sabendo que tem o futuro do meu filho em jogo? Vou dizimar a categoria, é isso", disparou o brasileiro

Confira a entrevista com Patrício Pitbull abaixo: 

- Quarta luta com Straus

Nessa luta, há motivação. Ele pegou meu cinturão e eu quero de volta. Ele é um grande adversário, mas chega uma hora que cansa. Nossa carreira é curta. Não dá pra ficar lutando com o mesmo cara tantas vezes. Quero encerrar essa história de uma vez por todas e partir para coisas novas.

- Essa luta demorou para ocorrer, acredita que o Straus 'correu'?

De forma alguma. Ele estava machucado, passou por várias cirurgias, teve complicações. Faz parte da carreira de qualquer lutador. 

- Derrota para Straus na terceira luta

Apesar de ter sido uma luta muito equilibrada, eu não consegui dar o meu melhor e ele deu o melhor dele. Cometi erros que não deveria e ele capitalizou. Ele lutou como se fosse a luta da vida.

- Acredita que venceria o Ben Henderson na luta em que você se lesionou?

Não tenho a menor dúvida disso. Ele não me tocou hora alguma. Eu estava testando um novo estilo e me adaptando à medida que a luta passava. Quando comecei a aumentar o ritmo, senti que minha perna tava quebrada. A tendência era dominar ainda mais.

- Acredita que seu irmão vença o Henderson?

Com certeza. Patricky tem potencial para ser o melhor do mundo, mostrou isso em sua última luta. Patricky tem a mão mais pesada da categoria no planeta, aprendeu a não desperdiçar golpes e tem implantado novos métodos junto comigo em seus treinos. Daqui para frente, eu acredito que vão ser só vitórias.