Aldo analisa 'novo' Edgar e lembra primeiro pensamento após revés para Conor: 'P*** que pariu. Fu***!'

Diogo Santarém

18/05/2016 07:00

* Em preparação para enfrentar Frankie Edgar no UFC 200, dia 9 de julho, em Las Vegas (EUA), José Aldo esteve presente na última sexta-feira (13), na Arena da Baixada, em Curitiba, para participar da divulgação do evento. O lutador interagiu com fãs durante uma sessão de perguntas e resposta, assim como Claudinha Gadelha e Amanda Nunes. Quando foi indagado sobre o que pensou no exato momento em que perdeu o cinturão peso-pena para Conor McGregor, o lutador foi sincero e arrancou risadas do público presente.

"A gente é favela, né? A primeira coisa que eu pensei quando vi que perdi foi botar a mão na cabeça e pensar: 'P*** que pariu, que merda!'. O Hacran veio falar comigo, eu via tudo girando e falei: 'Irmão, fu***, perdemos'. Eu fiquei arrasado, tinha muito tempo que eu não perdia, mas sabia que um dia isso ia acontecer, mas menos para aquele merda", respondeu Aldo, que em seguida garantiu que vencerá Edgar de qualquer maneira.

* Aldo e Nunes se divertem em sessão com fãs, e Gadelha extravasa: 'Pra relaxar gosto de fazer amor'

1000x665
Aldo ao lado de Gadelha e Amanda Nunes em sessão de perguntas e respostas com fãs (Foto UFC) 


"Acho que luta é luta. Como ele (Edgar) já me conhece, eu conheço ele também. Mas justamente pelo fato de conhecer o jogo dele, saber as características fortes dele, então espero que seja mais fácil chegar lá e ganhar. Se a gente tiver um resultado bom, será o primeiro passo para reconquistar o cinturão. Vou chegar lá e passar por cima dele (Edgar), não importa como seja, vou vencer a luta. Nós dois mudamos muito desde a nossa primeira luta, mas na hora que a coisa pressionar lá dentro, ele vai buscar o jogo dele, e estou pronto para isso", analisou o brasileiro sobre o seu próximo combate, valendo o cinturão interino dos pesos penas.

Já em relação a revanche contra Conor McGregor, o brasileiro confirmou que realmente ficou frustrado por não recebê-la de forma imediata, mas como bom funcionário do UFC, apenas seguiu as ordens da franquia.

"Não era isso que eu esperava, acho que por tudo aquilo que eu construí dentro do UFC na minha carreira inteira, tantos anos que defendi esse cinturão, fui o único campeão peso-pena, então esperava fazer uma revanche direta. Porém, como funcionário do UFC, creio que esse seja o próximo passo para retornar a ser o campeão (vencer o Edgar). Respeito à decisão, o que eu tenho que fazer agora é treinar bastante, chegar lá dentro e vencer o Frankie Edgar para lutar contra o McGregor. Passando pelo Edgar, vamos pegar o McGregor, nem que seja na rua mesmo (risos)", encerrou o pupilo de Dedé Pederneiras na Nova União.

Direto de Curitiba (confira mais sobre o UFC 198 na cobertura exclusiva da TATAME no Versy; clique aqui)