Coluna da Arte Suave: a importância do atleta sempre acreditar em sua posição; veja o artigo

    Treino na academia do mestre de jiu-jitsu Luiz Dias, localizada em Laranjeiras, na noite de segunda-feira (27/03). Foto: Ilan Pellenberg

    Estava no Campeonato Estadual de Jiu Jitsu no último fim de semana e vi um lutador ajustando um estrangulamento de lapela no seu oponente. Como lutador, fiquei certo de que ele finalizaria. Fiquei apenas esperando o momento do fim da luta, por desistência, ou certamente seu oponente “apagaria”. Mas, para minha surpresa, o lutador solta a lapela, abandona um estrangulamento bem encaixado e parte para outro movimento.

    Fiquei sem entender o motivo, o que fez ele desistir da posição. Por vezes, um estrangulamento demora um pouco mais, mas ele está bloqueando a passagem de ar. É uma questão de tempo, acredite em suas posições, principalmente quando perceber que está bem encaixada. Pegadas firmes e tudo como você entende que deve estar. Creio que todo lutador deve confiar em sua técnica, em suas posições “fortes”. Por vezes, é esperar um pouco mais.

    luizdiasposição
    Luiz Dias, em seu novo artigo, fala sobre a confiança do atleta em confiar na posição (Foto  Ilan Pellenberg)

    Cada lutador tem um tempo diferente de resistência, de suportar a dor. Traga a paciência para as suas qualidades de lutador. Ser paciente não é ser sem combatividade, mas saber a hora certa de atacar, fazer o movimento que o momento pede e saber quando não fazer movimentos, quando variar os movimentos, percebendo que seu oponente já marcou certas posições. Nessa luta específica, ele deixou a vitória ir embora ao soltar a lapela. Creio que em pouco tempo seu adversário “bateria”, porque de onde eu estava observando a fisionomia, creio que ele estava perto disso.

    Parabéns ao lutador pela resistência ao ataque, e que aproveitou o momento, revertendo a situação, vencendo por pontos no final da luta. Não é por nada que o Jiu-Jitsu é comparado também a um “xadrez do corpo”, e como tal, a paciência para armar uma finalização é importante. Saber aproveitar um momento que está em vantagem e usar a seu favor. Sem dúvida, a vontade de finalizar logo nos faz antecipar certos movimentos ou buscar novos caminhos, mas temos de ter o Jiu-Jitsu mental também.

    Usar nossa inteligência em montar estratégias e saber usar o tempo ao nosso favor. Quando utilizar mais a força, quando desacelerar e esperar o momento certo de um ataque. Não adianta, ao meu ver, explodir nos primeiros minutos se não tem uma estratégia, uma rotina definida. O aeróbico vai acusar um cansaço. Crie suas rotinas, monte suas estratégias, e junto delas, acrescente a confiança em suas posições, e uma paciência de usar o tempo ao seu favor.

    Nessa luta em particular, a primeira derrota desse lutador foi para a impaciência. Ela abriu o caminho da vitória para seu adversário, que teve a “paciência”, resistiu quieto ao ataque se concentrando em respirar e foi recompensado pela reversão da situação em seguida pela vitória da luta.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome