Fabrício Werdum comenta trilogia com Alistair Overeem e dispara: ‘Evoluí bastante, ele nem tanto’

    Fabrício Werdum se desculpou nas redes sociais, mas não foi o suficiente para o Ultimate (Foto UFC)
    11
    Fabrício Werdum comentou sobre o longo período sem luta (Foto: UFC)

    Fabrício Werdum está ansioso para voltar a pisar no octógono. Foram duas lutas canceladas e oito meses de espera até conhecer o seu novo adversário. Com contrato assinado para enfrentar o holandês Alistair Overeem, no dia 8 de julho, pelo UFC 213, o ex-campeão dos pesados quer retomar o ritmo e está de olho em uma nova disputa de cinturão da categoria.

    “Até a luta, serão dez meses sem competir. Não gosto de ficar tanto tempo assim parado. Mas tive duas lutas canceladas neste período. Eu estava pronto para o Cain Velasquez, mas a luta caiu uma semana antes. Depois marcaram o Ben Rothwell, mas ele acabou pego no doping. Fiquei bem triste, porque foram duas lutas canceladas e acabei ficando um bom tempo sem lutar. Mas agora marcaram essa com o Overeem e sei que uma vitória contra ele poderá me levar a uma nova disputa de cinturão’, disse Werdum.

    Esta será a terceira luta entre Werdum e Overeem. Na primeira luta, realizada em 2006 pelo Pride, o brasileiro venceu por finalização após conseguir aplicar uma kimura. Na revanche, em 2011 pelo Strikeforce, o holandês saiu vitorioso na decisão dos jurados. Confiante para este novo encontro, Werdum garante que evoluiu tecnicamente mais que o seu adversário e acredita que sairá com a vitória nesta aguardada trilogia.

    “O placar está empatado. Mas muitas coisas mudaram das nossas lutas anteriores para cá. Eu acho que evoluí bastante e ele nem tanto. O Overeem evoluiu na parte psicológica e está mais inteligente lutando, mas eu não vejo uma técnica nova ou uma mudança no estilo dele. Já da minha parte, acho que tive uma evolução considerável. De 2006 pra cá, eu melhorei, principalmente, meu Muay Thai e a minha parte física. Na nossa primeira luta, por exemplo, eu só sabia Jiu-Jitsu. Então, acho que evoluí mais do que ele nos últimos dez anos”, garantiu.

    Para este duelo, Werdum vem com uma novidade. O “Vai Cavalo” está afiando as mãos com Marco Morales, mesmo treinador de Boxe de Anderson Silva.

    “Minha preparação está sendo ótima para essa luta. Treinando bastante na Kings com o mestre Rafael Cordeiro, o chão com o Charles Cobrinha, o Mark Muñoz está cuidando da parte do Wrestling e o que eu acrescentei no treinamento foi a parte de Boxe com Marco Morales. O Rafael que me aconselhou o Morales para dar uma afiada na mão. Não mudei muita coisa, mas estou me sentindo mais forte e bem fisicamente. Então, espero finalizar ou nocautear o Overeem”, sentenciou o peso-pesado.

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome