Contra Spicely, Cara de Sapato destaca força do Jiu-Jitsu e diz: ‘Ainda tenho certa vantagem na trocação’

    Antônio Cara de Sapato (Foto: UFC)

    Por Yago Rédua

    Pela primeira vez desde que chegou ao Ultimate, Antônio Cara de Sapato tem a oportunidade de somar três vitórias seguidas na organização. O lutador da American Top Team (ATT) entra em ação no próximo sábado (3), contra Eric Spicely, no UFC 212, na cidade do Rio de Janeiro. Em entrevista exclusiva à TATAME, o brasileiro disse que o jogo do americano é parecido com o seu, mas ressaltou sua experiência maior na luta garrada, tendo em vista os títulos conquistados no Jiu-Jitsu.

    Em suas últimas duas lutas, Cara de Sapato venceu Leonardo Guimarães, o “Leleco”, por finalização, e Marvin Vettori, nos pontos, contudo, buscou o tempo inteiro finalizar o adversário. Para este novo embate, o lutador disse que vai, mais uma vez, impor sua arte suave. Além disso, comentou sobre o desejo de entrar no Top 15 dos médios e todo o imbróglio da divisão nos últimos meses.

    Antônio Cara de Sapato vive grande fase e vai em busca do seu terceiro triunfo seguido (Foto UFC)

    Confira a entrevista completa com Antônio Cara de Sapato:

    – Preparação para a luta contra o Eric Spicely

    A preparação está muito boa, tem uma galera boa me ajudando, que são os parceiros de treino. Estou indo muito bem, treinando bem específico agora. Esse último mês foi voltado para o Spicely e as coisas que ele faz, vendo os pontos fortes e fracos. Estamos vendo algumas brechas no jogo dele.

    – Estudo do jogo do Spicely e brechas encontradas

    Eu vejo que ele (Spicely) é um cara que gosta da luta agarrada, principalmente o Jiu-Jitsu. Tem uma boa guarda e o trabalho dele por cima é sempre buscando as costas também, inclusive é um pouco parecido com o meu (risos). Mas eu venho fazendo isso há muito tempo, eu me sinto em casa na luta agarrada. Eu vejo que é o ponto mais forte dele, onde também é a minha melhor área. Ainda tenho uma certa vantagem na trocação e vou tentar mixar isso aí da melhor forma e, se Deus quiser, conseguir um nocaute ou finalização, que é o grande objetivo sempre.

    – Busca por mais uma finalização no Ultimate

    A gente sempre gosta da finalização. Eu sou um lutador de Jiu-Jitsu e estarei buscando a finalização. Eu tento chegar à finalização em todas as minhas lutas, nesta não será diferente, mesmo contra um cara que também gosta de Jiu-Jitsu. E eu vou chegar nas minhas melhores posições.

    12
    Antônio Cara de Sapato pretende conquistar mais uma finalização no UFC, agora no Rio (Foto UFC)

    – Motivação para voltar a lutar em casa, no Brasil

    É muito bom lutar com o público, com a torcida apoiando. A torcida brasileira é muito fervorosa. Já vão fazer quase quatro anos da minha última luta no Brasil. Eu me sinto muito bem lutando no Brasil, com a minha família, amigos, todo mundo presente. Isso certamente dá um gostinho a mais, no treino e também lá na hora. Eu estou bem ansioso, louco para chegar e sentir aquele clima. Se Deus quiser vou conquistar a vitória para comemorar muito com minha família e a torcida brasileira.

    – Melhor fase da carreira e mira em um Top 15

    Eu venho na minha melhor fase, com duas vitórias seguidas no UFC e vou em busca da terceira. O Spicely já até entrou no Top 15, logo após ter vencido o Marreta, mas acabou saindo, não por derrota, mas porque outros lutadores o passaram. Eu quero muito entrar no Top 15, se não for agora, quero na próxima lutar contra alguém que esteja lá. Eu acredito que é uma possibilidade de eu entrar no ranking. Quero começar a lutar com o pessoal que está nas cabeças, para conseguir um dia lutar pelo cinturão, que é o meu grande meu sonho, com certeza.

    – Confusão na divisão dos médios do Ultimate

    Eu acho que a divisão estava um pouco travada e temos grandes nomes. Com certeza é uma das divisões mais difíceis e você vê que o cinturão está mudando de mão o tempo inteiro. É uma categoria muito difícil que tem caras muito duros. Só tem pedreira. Aí estava essa polêmica do St-Pierre se luta ou não com o Bisping, aí o Romero… Agora tem o australiano (Whittaker), está vindo o Mousasi de várias vitórias. Realmente, está bem difícil, mas acho que as coisas vão se acertar. Está um pouco enrolado, mas vai desenrolar (risos), é o que todos nós esperamos.

    CARD COMPLETO:

    UFC 212
    Rio de Janeiro, Brasil
    Sábado, 3 de junho de 2017

    Card principal
    José Aldo x Max Holloway
    Claudinha Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
    Vitor Belfort x Nate Marquardt
    Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose
    Erick Silva x Yancy Medeiros

    Card preliminar
    Raphael Assunção x Marlon Moraes
    Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely
    Johnny Eduardo x Mathew Lopez
    Iuri Marajó x Brian Kelleher
    Viviane Sucuri x Jamie Moyle
    Luan Chagas x Jim Wallhead
    Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome