MMA UFC

Georges St-Pierre cita lesão ocular como ‘motivo’ para não lutar em julho: ‘Minha visão ainda não está 100%’

No início do ano, o Ultimate anunciou que Georges St-Pierre seria o próximo desafiante de Michael Bisping, campeão dos médios. No entanto, com a demora para o confronto acontecer e a pressão de lutadores como Anderson Silva e Luke Rockhold, Dana White, presidente da organização, optou por cancelar o embate e decidiu colocar Yoel Romero e Robert Whittaker como postulantes ao cinturão interino. Em entrevista ao site MMA Fighting, o canadense disse que não poderia lutar em julho, durante a International Fight Week, por se recuperar de uma cirurgia nos olhos, e que a franquia sabia de todo este processo no qual ele estava envolvido desde antes do anúncio da luta.

9
St-Pierre disse que não pretendia revelar a lesão no olho para os fãs e imprensa (Foto Getty Images)

“Quando a luta foi anunciada com aquela coletiva imprensa, eles (UFC) sabiam que eu não poderia lutar no verão. Eles sabiam que eu tinha uma lesão ocular, mas ainda sim fizeram a coletiva de imprensa, e eu me senti muito desconfortável durante todo este tempo. Todo mundo tem conselheiros, e fui aconselhado a não falar sobre isso, a não falar sobre minha lesão nos olhos”, disse o lutador, revelando que precisa apenas de um “aval” do médico para iniciar os treinamentos.

“É uma lesão ocular, e é um longo processo de cura. Fiz uma cirurgia e está tudo bem. Mas, há um lapso de tempo, tempo mínimo, que eu preciso aguardar antes de voltar para treinar, especialmente, se eu correr o risco sofrer algum impacto nos olhos, porque pode danificar (meu olho para sempre), porque minha visão ainda não está 100%. Em setembro, eu posso começar o sparring novamente”.

um comentário

Deixe uma resposta