Após estreia empolgante, Borrachinha mira novo nocaute em luta contra Bamgbose no UFC Rio e visa cinturão; veja

    Por Mateus Machado

    Quando fez sua estreia pelo Ultimate, em março deste ano, pelo UFC Fortaleza, Paulo Borrachinha, apesar do cartel invicto de oito vitórias, era desconhecido por grande parte do público que acompanha o Ultimate. Desta forma, o mineiro tratou de mostrar suas principais armas e, com uma atuação impressionante, nocauteou Garreth McLellan ainda no primeiro round. Agora, pelo UFC 212, que será realizado neste sábado (3), Paulo terá pela frente o perigoso Oluwale Bamgbose, que vem de derrota para Cezar Mutante, mas conquistou todos os seus seis triunfos no MMA através de nocautes no primeiro round.

    Desta forma, se for considerado o estilo de ambos, é bem provável que o confronto seja definido com um nocaute. Dono de um cartel de nove vitórias, sendo oito nocauteando seus adversários, Borrachinha falou justamente sobre o alto poder que os dois lutadores possuem na trocação, ressaltando que espera definir a luta mais uma vez no primeiro assalto.

    borrachinhaxbamgbose
    Invicto no MMA, Paulo Borrachinha vai em busca da segunda vitória no Ultimate (Foto Getty Images)

    “Ele não tem muito costume de levar a luta para o chão, então acho que a luta, pelo menos nos primeiros minutos, vai ficar na trocação. Pode ser que o duelo vá para o chão, mas aí eu acho que a vantagem fica maior ainda para mim. Mas eu estou sentindo um cheiro de nocaute, ao meu favor, claro (risos). Então vamos em busca disso”, disse o brasileiro.

    Veja a entrevista na íntegra com Paulo Borrachinha:

    – Luta em card principal do UFC Rio

    Estou muito contente de estar lutando nesse card aqui no Rio. Eu sempre sonhei em lutar no Rio, acho que o calor da torcida brasileira é fenomenal, é incrível, não tem em nenhum outro lugar do mundo. Estou feliz pra caramba de poder mostrar meu trabalho mais uma vez para a torcida do meu país e agora é colocar tudo o que a gente treinou em prática.

    – Análise do confronto contra Oluwale Bamgbose

    Eu acho que essa luta vai ser como qualquer outra que eu já fiz… Não vejo nenhum nível de dificuldade maior do que as outras. Também acredito que esse duelo contra ele não vai passar do primeiro round, porque estou confiante de que vou definir a luta com um nocaute no primeiro round. Eu acho que sou superior ao meu adversário nos principais quesitos, então eu estou muito tranquilo para esse confronto.

    – Aposta em nocaute no primeiro round

    Eu acho que a luta vai ser muito desenrolada em pé mesmo. Ele não tem muito costume de levar a luta para o chão, então acho que a luta, pelo menos nos primeiros minutos, vai ficar na trocação. Pode ser que o duelo vá para o chão, mas aí eu acho que a vantagem fica maior ainda para mim. Mas eu estou sentindo um cheiro de nocaute, ao meu favor, claro (risos). Então vamos em busca disso.

    – Pressão em estreia e tranquilidade para os próximos desafios

    Eu acho que pressão mesmo foi na estreia, porque eu estava invicto, mas só tinha lutado aqui no Brasil, em eventos nacionais, então todo mundo colocava um ponto de interrogação em mim, de como seria a minha estreia no UFC. Muitos sentem, muitos atletas sentem o peso da estreia em um evento como o UFC, mas eu tirei de letra. Teve um peso, claro, mas eu consegui absorver bem a pressão e o estresse e passei. Acho que esse foi o teste de fogo, na estreia foi a maior pressão. Depois da estreia, não sinto mais pressão, é algo bem pequeno, algo quase nulo em relação à minha estreia. Então eu estou muito tranquilo, vou firme para buscar a vitória e o bônus.

    pauloborrachinha
    Borrachinha tem o sonho de disputar o título da categoria dos médios do UFC (Foto UFC)

    – Renovação nos médios e sonho pelo cinturão

    Eu acho que cheguei no momento certo. Eu já tinha tentado entrar no UFC pelo TUF, em 2014, não deu certo, então eu só vim entrar agora, em 2017. Eu acho que entrei no UFC no melhor momento possível, porque a gente está dependendo de uma renovação nos pesos-médios… O Vitor está se aposentando, o Jacaré perdeu uma oportunidade ótima de disputar o cinturão, então eu acho que a hora é essa, de chegar, de buscar mesmo. Vou fazer mais uma luta esse ano, depois dessa de sábado, quero lutar mais uma vez, até novembro, pelo menos. Ano que vem, quero fazer mais três lutas, a última, quem sabe, disputando o cinturão? Vamos ver.
    CARD COMPLETO:

    UFC 212
    Sábado, 03 de junho de 2017
    Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro

    Card Principal

    José Aldo x Max Holloway
    Claudinha Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
    Vitor Belfort x Nate Marquardt
    Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose
    Erick Silva x Yancy Medeiros

    Card Preliminar

    Raphael Assunção x Marlon Moraes
    Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely
    Johnny Eduardo x Mathew Lopez
    Iuri Marajó x Brian Kelleher
    Viviane Sucuri x Jamie Moyle
    Luan Chagas x Jim Wallhead
    Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome