Coberturas MMA UFC

Claudinha ‘foca’ em Karolina e aponta sobre trilogia com Joanna: ‘Tenho que provar que eu posso enfrentá-la de novo’

Por Diogo Santarém

Preparada para lutar no UFC 212, no Rio de Janeiro, no próximo sábado (3), Claudinha Gadelha conversou com a imprensa durante o Media Day e disse que, mesmo com uma vitória sobre Karolina Kowalkiewicz, não pensa ainda em uma terceira luta contra Joanna Jedrzejczyk, atual campeã da divisão dos palhas. A brasileira afirmou que vai “estudar” as melhores opções para o futuro de sua carreira.

9
Claudinha Gadelha destacou a força de vontade do povo brasileiro (Foto: Getty Images)

“Pode ser que sim, mas não é algo que eu esteja pensando agora. Meu foco agora é a Karolina e passando dela, eu vou estudar as prioridades para o meu futuro, não vou pensar em cinturão, em Joanna. Estou fazendo o dever de casa, trabalhando para que isso aconteça no futuro. O desafio é meu, não são os fãs e nem a mídia que tem que fazer essa luta acontecer, eu que tenho que provar que eu posso enfrentar a Joanna de novo”, comentou Claudinha.

Além disso, a brasileira revelou que Karolina deve adotar uma postura de andar para a frente. Sobre a oportunidade de lutar no Rio, a ex-atleta de Nova União disse que adora a “energia” da cidade e analisou as questões de estrutura em treinar no Brasil e fora, tendo em vista a mudança para os Estados Unidos em 2016.

Confira abaixo os principais momentos da entrevista com Claudinha:
– Oportunidade em lutar no Rio de Janeiro
Estou muito ansiosa para lutar aqui no Rio de Janeiro, eu vivi aqui durante dez anos. Eu saí do Rio, mas o Rio ainda não saiu de mim (risos). Sinto muitas saudades disso aqui. Estou super feliz de pode voltar e mostrar o meu trabalho para os meus amigos e famílias. Eu adoro a energia desta cidade.

– MMA como ferramenta para mudar de vida
O UFC e o MMA mudaram a minha vida. Não sei o que estaria fazendo hoje, se não tivesse migrado para o esporte. Acho que a minha vida se baseia no esporte. Com certeza, eu sou a maior prova disso. Eu saí lá do interior do Rio Grande do Norte, sozinha, com 18 anos, com um sonho e um objetivo na cabeça. Vim para cá sozinha, passei por várias dificuldades, mas me superei e cheguei onde eu queria chegar. O brasileiro é um povo muito sofrido, mas que nunca desiste. O MMA é uma porta de saída do crime e outras dificuldades.

– Estrutura elevada fora do Brasil para lutadores
A estrutura é muito melhor, não tem como comparar. Os caras (estadunidenses) são medalhistas olímpicos disparados na frente da gente. Eles investem no esporte desde as crianças e nós não temos isso aqui. O nosso esporte não cresceu muito, apenas o MMA e o futebol crescem aqui no nosso país. Mas lá fora eles têm muita estrutura.

– Investimento na base e nas crianças brasileiras
Falta muito investimento. Eu acho que o governo tinha que ajudar bastante, tinha que montar um plano de base para começar agora, para colhermos os frutos no futuro. Mesmo que comece logo, vai demorar a ter frutos e igualar países que estão fazendo isso há muitos anos.

– Material humano e garra do povo brasileiro
Nós temos os melhores lutadores do mundo, mas como você vê, os melhores estão indo treinar lá fora por causa da estrutura. O material humano nós temos, mas cadê a tecnologia para você focar na recuperação? Em ser um atleta mais saudável, mais móvel? É difícil fazer isso aqui no Brasil, porque não temos estrutura e se formos montar isso, iria gastar muito dinheiro, então, é melhor ir lá para fora. Acho que o Brasil fez muitos campeões mundiais, por essa mentalidade de não desistirmos nunca, mas quando chega no alto nível, o detalhe faz toda a diferença. E o detalhe é essa estrutura toda.

CARD COMPLETO:

UFC 212
Sábado, 03 de junho de 2017
Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro

Card Principal

José Aldo x Max Holloway
Claudinha Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
Vitor Belfort x Nate Marquardt
Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose
Erick Silva x Yancy Medeiros

Card Preliminar

Raphael Assunção x Marlon Moraes
Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely
Johnny Eduardo x Mathew Lopez
Iuri Marajó x Brian Kelleher
Viviane Sucuri x Jamie Moyle
Luan Chagas x Jim Wallhead
Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

Deixe uma resposta