Coberturas Jiu-Jitsu Mundial 2017

Ouro duplo no Mundial e líder do ranking, Andressa Cintra celebra: ‘Sensação maravilhosa e única’

Por Mateus Machado

Graduada à faixa-marrom há apenas seis meses, Andressa Cintra brilhou no Mundial da IBJJF, que foi realizado até o último dia 4 de junho, em Long Beach, nos Estados Unidos. A lutadora faturou o título de sua categoria, a dos meio-pesados, e depois conquistou o ouro no absoluto, derrotando, em ambas as decisões, a fera Samantha Cook. A conquista importantíssima no Mundial coroou a grande temporada da atleta da CheckMat, que faturou o Brasileiro da CBJJ, quatro ouros no Paranaense (peso e absoluto, com e sem quimono) e a medalha de prata no Pan Americano.

Em entrevista exclusiva à TATAME, a jovem e promissora lutadora falou sobre a sensação de conquistar o ouro duplo no Mundial, os principais desafios dentro da competição, a liderança no ranking feminino da IBJJF, seu trabalho como árbitra e os planos para o restante do ano. Além disso, Andressa fez questão de compartilhar os méritos e conquistas com Sebastian Lalli, seu mestre.

Andressa Cintra superou duras adversárias para ficar com o ouro duplo no Mundial da IBJJF (Foto Reprodução)
Andressa Cintra superou duras adversárias para ficar com o ouro duplo no Mundial (Foto Reprodução)

Confira a entrevista completa com Andressa Cintra: 

– Ouro duplo no Mundial da IBJJF

A sensação foi maravilhosa e única, é algo indescritível. Eu me dedico muito e abdico de muitas coisas para poder conquistar os meus sonhos, mas acredito que os fatores decisivos (para o ouro duplo no Mundial da IBJJF) foram minha fé em Deus e a vontade de vencer.

– Principais desafios nas campanhas do peso e absoluto

Tentei focar em luta por luta, porque todas as garotas que estavam competindo eram de nível altíssimo. A Samantha Cook (adversária nas finais do peso e absoluto) é uma atleta incrível e, sem duvida, foi a luta mais difícil do campeonato, tanto no peso quanto no absoluto durante o Mundial.

– Enfrentar a mesma atleta em duas finais

Eu procuro sempre escutar o meu professor Sebastian Lalli e deixar o meu Jiu-Jitsu fluir, dando o melhor de mim naquele instante. Com certeza, ter o Sebastian ali me dá uma confiança que faz toda a diferença nas competições que participo.

– Líder do ranking com apenas seis meses na faixa-marrom

O sentimento é de realização e a certeza de que fé e trabalho duro valem a pena. E claro, contar com a presença e ajuda do meu professor, que sempre está ao meu lado.

Andressa Cintra, com o ouro duplo no Mundial, chegou à liderança no ranking feminino na faixa-marrom (Foto Reprodução)
Andressa, com o ouro duplo no Mundial, chegou à liderança do ranking feminino na faixa-marrom (Foto Reprodução)

– Trabalho como árbitra

Eu decidi arbitrar (no Curitiba Open) por recomendação do meu professor Sebastian. Sem dúvidas, foi uma experiência bem legal por conhecer melhor as regras, um grande aprendizado, com certeza. Apesar de eu gostar muito de arbitrar, meu foco sempre serão as competições. Mas sempre que der, eu vou arbitrar em alguns campeonatos.

– Planos para o restante do ano

Estou passando uma temporada no Texas (Estados Unidos), treinando, me preparando para os Opens que vou lutar. Agora estou focada no Mundial sem quimono e também no Sul-Americano. E entre eles, estou aberta para seminários e lutas casadas. Quem se interessar, por favor, entre em contato comigo pelo e-mail andressamcintra@gmail.com.

Deixe uma resposta