Notícias do Sul

Líder da Inside em SC aponta: ‘Queremos mostrar que o Muay Thai pode mudar uma vida’

Por: Yago Rédua

Diante de tantos torneios e praticantes de Jiu-Jitsu, o Muay Thai vai aos poucos conquistando o espaço no Brasil. Em Santa Catarina, Rafael Back é líder de uma filial da Inside, rede de academias espalhadas pelo Brasil, que tem a modalidade como carro-chefe. O professor não deseja somente ensinar as técnicas, mas também passar a filosofia de vida e como o Muay Thai pode ter um impacto positivo na vida das pessoas. Em entrevista à TATAME, Rafael comentou sobre crescimento da categoria no país.

48
INSIDE é um rede de academias espalhadas pelo Brasil (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu vejo de uma forma muito positiva o crescimento do Muay Thai no Brasil. Acredito que estamos passando por um processo de evolução dentro da modalidade. O Muay Thai, assim como outras modalidades, foi muito beneficiado pelo crescimento e visibilidade do MMA e está ganhando espaço. Hoje temos bons eventos para os atletas, temos campeonatos desde o nível amador até o profissional. Aí destaco o trabalho da CBMT/BT, uma entidade séria que, mesmo com pouco tempo, já fez vários campeonatos estaduais e também vem fazendo o campeonato brasileiro anualmente. Mesmo assim, ainda vejo o Jiu-Jitsu muito a frente do Muay thai nesta parte de organização e premiações. Mas, sem dúvidas, o cenário esta melhorando e tendência e ficar melhor ainda”, comentou Rafael.

Sobre a busca por novos talentos, Rafael disse que é mais fácil do que se imagina. Contudo, o que vem depois não é tão simples. O faixa-preta em Muay Thai apontou que a “estrutura” para criar um atleta que é grande empecilho.

“Na verdade, isso não é tão difícil. Isso parte da pessoa, a criança chega na academia e logo o professor consegue identificar o desejo nela de ser atleta ou não. Acho que o difícil é proporcionar uma estrutura para se formar os atletas…As competições geram gastos, alimentação, hotel, gasolina, inscrições. As vezes os pais conseguem ajudar, mas na maioria das vezes não conseguem. Patrocínios são raros, então, normalmente a gente gasta do próprio bolso, essa é a parte mais difícil de conseguir financiar, mas é muito gratificante”, apontou Rafael, afirmando que deseja levar a filosofia do Muay Thai para muitas pessoas.

“Trabalhar… Esse é nosso objetivo, continuar trabalhando e levando o Muay Thai ao maior número de pessoas, não levar somente a técnica de socos, chutes, joelhadas e cotoveladas, mas, sim, a filosofia que a arte marcial tem, de superação, de nunca desistir, de dar o seu melhor a cada treino, de ser leal… Eu acho que se a pessoa aprender e ter esses valores e ainda poder aprender a parte técnica, ela ganha muito com isso. Queremos mostrar o poder que o Muay Thai tem de transformar a vida das pessoas. Essa é nossa missão”, encerrou.

2 comentários

Deixe uma resposta