Jiu-Jitsu

Em boa fase na carreira, Lucas Hulk visa nova conquista no Americano Nacional de Jiu-Jitsu

Depois das pequenas férias após o Mundial 2017, encerrado no início de junho, a comunidade do Jiu-Jitsu já se prepara para entrar em ação novamente nesta semana. É o caso do faixa-preta Lucas Barbosa, o Hulk, que vai defender o título absoluto sem quimono no Americano Nacional, agendado para esta quinta-feira (6), em Las Vegas, Nevada. A competição, que tem duração até sábado (8), também terá disputas com o tradicional paletó.

A fera da Atos Jiu-Jitsu, de apenas 24 anos, disputa o ouro com e sem quimono na divisão meio-pesado, ao lado de Manuel Ribamar, Tarsis Humpherys, Diego Ramalho e outras feras. Para seguir com o bom desempenho, Lucas aposta nos treinos do caldeirão da Atos, em San Diego, comandada por André Galvão.

Lucas Hulk é um dos grandes favoritos ao título do Americano Nacional de Jiu-Jitsu (Foto IBJJF)
Lucas Hulk é um dos grandes favoritos ao título do Americano Nacional de Jiu-Jitsu (Foto IBJJF)

“Depois do Mundial, paramos umas três semanas, o André Galvão deu um off para a gente. Mas já retornamos aos nossos treinos diários e vamos focar também nos treinos sem quimono, pois temos em vista o ADCC e o Mundial No-Gi, principais campeonatos sem quimono do ano. Ontem, começamos nossa preparação para esses campeonatos. O ritmo está daquele jeito, de novo, ritmo excelente. Para o Americano Nacional, continuo treinando com e sem quimono. Quero defender meu título absoluto na disputa sem quimono do Americano Nacional também”, disse Lucas, antes de analisar, friamente, os adversários da divisão.

“Tem vários atletas duros na chave, não só o Tarsis Humpherys, Manuel Ribamar e Diego Ramalho. Não vai ser fácil, mas é assim que é a competição. Já tive várias lutas com Ribamar, já lutei com Tarsis também, e graças a Deus consegui ganhar, espero que dê certo novamente. Estou preparado e espero que todo mundo faça uma boa atuação”, comentou.

De janeiro até junho, Lucas lutou os principais torneios do calendário e teve boas atuações. O faixa-preta, por exemplo, foi finalista do Pan-Americano da IBJJF e capturou o cinturão do Five Grappling, que foi até cobiçado por Leandro Lo, além de boa campanha no Mundial 2017 da IBJJF. A seguir, ele faz um balanço do primeiro semestre.

“O primeiro semestre foi um semestre bom, aproveitei bastante os campeonatos que participei e tive boas apresentações. Fui finalista no Pan-Americano, ganhei o cinturão do Five Grappling, onde Leandro Lo e Tarsis Humpherys estavam na disputa também. E no Mundial da IBJJF, parei nas quartas de finais para o Romulo Barral. Porém, foi bem proveitoso por poder conseguir trabalhar bem. Espero que o segundo semestre seja bem melhor, vou continuar me empenhando para isso”.

Bicampeão mundial sem quimono pela IBJJF na faixa-preta, Hulk ainda mantém o sonho vivo de ser convocado para o ADCC 2017, programado para setembro, na Finlândia.

“O convite para o ADCC, estou aí, esperando. Qualquer categoria, a gente está indo. Até 88kg, já tem o Keenan Cornelius e o Kaynan Duarte. Está bem difícil mesmo, a maioria das categorias tem alguém da Atos. Porém, nas categorias até 99kg e acima de 99kg, acho que ainda está faltando atletas para completar. Estou aí, na esperança de ser chamado. Meu foco continua”, encerrou.

Veja os melhores lances de Hulk no Jiu-Jitsu:

Deixe uma resposta