MMA UFC

Dana White faz críticas à ausência de Amanda no UFC 213: ‘Foi um caso 90% mental’; saiba mais

Realizado no último sábado (8), em Las Vegas, nos Estados Unidos, o UFC 213 ficou marcado pela ausência de Amanda Nunes, que faria o main event da edição contra Valentina Shevchenko, em luta válida pelo cinturão peso-galo feminino. A brasileira, no dia do evento, foi hospitalizada e, mesmo liberada pela Comissão Atlética de Las Vegas logo depois, não se viu em condições para defender seu título.

Ao ser questionado sobre a ausência de Amanda Nunes no UFC 213, o presidente do Ultimate, Dana White, não economizou nas críticas à baiana, no entanto, o “Big Boss” revelou que não pensou em retirar o cinturão da “Leoa”.

Amanda Nunes foi retirada de última hora do card do UFC 213 (Foto: Getty Images)
A campeã Amanda Nunes foi retirada de última hora do main event do UFC 213 (Foto: Getty Images)

“Não se pode fazer ninguém lutar. Não foi que ela disse: ‘Estou absolutamente recusando a luta’. Acho que foi um caso 90% mental e 10% físico. Muitos lutadores têm momentos que não se sentem bem, e outros eventos em que estão totalmente doentes. Teve o caso do maluco do Donald Cerrone, que teve uma infecção e lesionou o joelho. O Dr. Davidson disse que lhe daria os antibióticos que ele precisava e ele estaria pronto para lutar, mas eu que disse: ‘Você não quer enfrentar Robbie Lawler tendo que se recuperar de uma lesão dessas’. Mas acho que nunca tive uma situação como hoje (envolvendo Amanda Nunes). Ela estava fisicamente pronta para lutar. Nunca vimos algo assim dela antes. Não há comparação e não há um padrão dela recusar-se a enfrentar alguém. Esse é o tipo de situação em que um campeão se recusa a enfrentar outro, mesmo estando clinicamente apto a lutar. Acabou de acontecer algo parecido com Demetrious Johnson: é uma chance de ele quebrar o recorde, contra um cara de credibilidade que está cortando peso, e ele se recusa. Quando houver um padrão desse tipo de situação, aí sim começo a pensar em tirar o título”, disse Dana White, que ainda disse que não planeja mais colocar Amanda em uma nova luta principal. Além disso, o presidente afirmou que a intenção do Ultimate é remarcar Amanda Nunes x Valentina Shevchenko para o UFC 215, no dia 9 de setembro, no Canadá.

“Este é o plano (remarcar a luta para o UFC 215), estamos trabalhando nisso, é algo que faz sentido. Mas esse título não vai ser luta principal de novo”, encerrou.

um comentário

Deixe uma resposta