Jiu-Jitsu

Carlão Barreto cita ‘biblioteca’ de Roger Gracie, mas aponta: ‘Buchecha leva vantagem’; veja e opine

Por Yago Rédua

58
Carlão Barreto aponta Marcus Buchecha como ligeiro favorito contra Roger (Foto reprodução)

No próximo domingo (23), o mundo do Jiu-Jitsu vai parar e assistir à superluta entre Roger Gracie e Marcus Buchecha, no Gracie Pro, direto da Arena Carioca 1, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro. Cada lutador detém dez títulos mundiais e o primeiro encontro entre os dois, em 2013, terminou empatado. Desta vez, será o tira-teima. Carlão Barreto, um dos grandes ícones da arte suave, comentou à TATAME sobre o desafio entre os dois atletas, fez uma análise e apontou seu favorito.

“Na atualidade, o Leandro Lo e o Marcus Buchecha são os melhores lutadores. O Erberth Santos e o Felipe Preguiça estão ali também. São os caras que mais competem, mais agressivos nos combates, então, Lo e Buchecha são os melhores, não tem como negar isso. O Roger (Gracie) é um ícone do esporte. É um cara que o nome dele está escrito na história do Jiu-Jitsu e tem um nível técnico acima da média. Mas, em termos de ritmo de combate, ele está há um tempo parado, se dedicando ao MMA e a academia dele. E o Buchecha, mais jovem, só faz isso e é atleticamente mais forte. Então, o Buchecha leva uma vantagem. O Roger dá aula, treina para MMA, divide o tempo com outras prioridades, e temos que colocar isso na balança. A primeira luta foi equilibrada, com alternâncias, mas o Buchecha entra como favorito. Só que de um cara como o Roger, que não tem um almanaque, tem uma biblioteca (risos), é um monstro, tudo é possível. Ele pode usar a técnica e a experiência para induzir o Buchecha ao erro. Mas, se fizermos uma análise fria, o Buchecha leva vantagem”, comentou.

No Gracie Pro, Carlão Barreto também irá participar com um seminário para crianças de projetos sociais. O ex-lutador afirmou que foi um convite feito pela Kyra Gracie, organizadora do evento.

“Foi um convite da Kyra (Gracie), minha parceira de comentários. Ela me convidou para dar um seminário para as crianças carentes, de projetos sociais. Vou lá com a minha equipe, bater um papo com as crianças, mostrar como a arte suave pode modificar vidas, que é uma ferramenta de inclusão. É uma satisfação poder participar deste grande evento. É o seguinte: quando um Gracie pede alguma coisa, no mínimo você tem que tentar fazer, porque é um pedido da família real (risos)”, encerrou.

Deixe uma resposta