MMA

Vídeo: lutador ‘apaga’ em finalização, mas se recupera e vence por nocaute; entenda o caso

Atualmente, muitos lutadores e até fãs de MMA contestam quando um árbitro interrompe um combate antes da hora e defendem a tese de que o juiz deve aguardar até o último momento para ver se o atleta em situação de perigo esboça qualquer tipo de reação. Foi justamente o que aconteceu no evento ACB 64, realizado na última quarta-feira (19), na luta entre Nashko Galaev e Denis Mutsnek. Galaev estava encurralado na grade, com seu adversário aplicando uma justa guilhotina. Os braços de Nashko chegaram a ficar moles, dando a entender que o lutador chegou a “apagar” por alguns instantes durante a tentativa de finalização.

No entanto, antes do árbitro intervir e declarar o fim do combate, Galaev “ressurgiu” e soube sair da finalização. Logo depois, a luta ficou em pé e, em uma reviravolta impressionante, o atleta nocauteou Mutsnek com uma joelhada, definindo o duelo com um nocaute.

Veja como foi a tentativa de finalização e o nocaute, e deixe sua opinião:

2 comentários

  1. Culpa do árbitro! Primeiro erro é que antes do lutador apagar ele chega a dar os ” três tapinhas” e o árbitro não vê. Depois o lutador desfalece e o árbitro afrouxa o guilhotina que o outro lutador estava aplicando para soltar o lutador que estava apagado, segundo erro. No minimo o lutador nocauteado deveria recorrer da decisão. Contra fatos não existem argumentos.

Deixe uma resposta