Coluna Jiu-Jitsu

Coluna da Arte Suave: treinar Jiu-Jitsu é uma busca incessante de melhora em sua performance

Ao treinar Jiu Jitsu, um dos reflexos é uma busca incessante em melhorar sua performance nos tatames. Em pouco tempo, começamos a tomar cuidado com a nossa alimentação, controle de peso, pesquisamos suplementos e acabamos buscando atividades para potencializar o nosso Jiu-Jitsu. O cuidado para bater o peso nas competições acaba virando uma rotina diária, e cada vez mais vamos buscando suportes e atividades extra para termos um rendimento melhor em nossas academias.

Acabamos buscando exercícios como musculação, alongamentos e atividades físicas que potencializem nosso rendimento nos tatames. Buscamos preparadores físicos, nutricionistas e tudo que, em nosso julgamento, pensamos ser bom para nós. Então, nosso corpo reflete um bem-estar e nossa qualidade de vida cada vez mais melhora, tudo graças a dedicação à arte suave.

Em seu novo artigo, Luiz Dias fala sobre a busca incessante pela melhora no Jiu-Jitsu (Foto: Reprodução)
Em seu novo artigo, Luiz fala sobre a busca incessante pela melhora no Jiu-Jitsu (Foto reprodução)

Eu surfo há muito tempo, como vários lutadores, e nos dias de mar flat, fui buscar na remada da canoa polinésia uma atividade no mar, mas pensando na arte suave. Tenho um aluno, Igor Lourenço, que é remador e instrutor de um clube, e o contato com o mar, para mim, é fundamental. Algumas vezes, não quero ir só para a academia, quero estar ao ar livre, no mar, de preferência, mas sempre com um objetivo: o que fazer para melhorar meu rendimento no Jiu-Jitsu.

O caminho inverso, fez justamente o Igor, que foi buscar no Jiu-Jitsu o foco da concentração para utilizar nas competições de corrida de canoa, concentração, fator tão importante nas competições Mesmo não competindo, gosto de lutar com meus alunos e visitar academias de amigos. Eu gosto de sentir que estou melhorando, tentando puxar meus limites. Então, em conversas com amigos e alunos, percebo muitos no Boxe Inglês, Muay Thai, Crossfit, para impulsionar suas performances.

Reparei, então, como a maioria dos lutadores de Jiu-Jitsu também tem essa preocupação, que é um grande impulso para cada vez mais melhorarmos. Correr na praia ou onde puder. Atividades que, no fundo, levem ganho para o nosso Jiu-Jitsu. O Jiu-Jitsu te induz, cada vez mais, uma busca incessante pela sua melhora do condicionamento físico e diretamente da nossa qualidade de vida.

Foi assim que, ao conhecer a canoa polinésia por intermédio de um aluno meu, comecei a pensar: “ficar remando pode refletir nos meus treinos de Jiu Jitsu”. Força nos braços, costas e assim voltamos ao nosso foco principal, o nosso Jiu-Jitsu. Como professor, sempre incentivo meus alunos a fazerem outros esportes e de preferência em contato com a natureza. É importante abrir a mente, o contato com a natureza, tendo a certeza que ainda traz um aditivo para a nossa arte suave. É bom mudar também o ambiente onde malhamos, buscar o equilíbrio e limpar a mente na natureza, sem dúvida, refletirá numa melhora em nosso Jiu-Jitsu, como também na nossa vida de uma forma geral.

Para mais informações, acesse o meu Instagram – https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ – ou entre em contato pelo e-mail geracao.artesuave@yahoo.com.br. Também conheça o site  http://www.geracaoartesuave.com.br/. Boa semana, bons treinos e até a próxima. Oss!

Deixe uma resposta