Bahiense comenta nova luta com Espen na Copa Podio: ‘Tudo que aconteceu ficou no passado’

    Isaque Bahiense terá pela frente o norueguês Espen Mathiesen na Copa Podio (Foto: Deive Coutinho)
    Isaque Bahiense terá pela frente o norueguês Espen Mathiesen na Copa Podio (Foto: Deive Coutinho)

    Rei do GP dos Leves da Copa Podio, título conquistado em fevereiro deste ano, Isaque Bahiense retorna ao evento para uma superluta contra Espen Mathiesen, vice-campeão do GP dos Leves, neste sábado (12), em Manaus, durante o Grand Prix dos Pesos Médios. O duelo terá duração de 10 minutos e permite apenas pontos ou finalização para decretar o vencedor.

    Isaque, 21 anos, garante que mudou desde a sua conquista principal na Copa Podio. Agora, o jovem faixa-preta sente que está mais maduro e pronto para soltar o jogo, e se for preciso, fazer guarda.

    Isaque Bahiense terá pela frente o norueguês Espen Mathiesen na Copa Podio (Foto: Deive Coutinho)
    Isaque Bahiense terá pela frente o norueguês Espen Mathiesen na Copa Podio (Foto Deive Coutinho)

    “Amadureci e aprendi muito. Acredito que hoje farei mais do meu potencial errando menos. Meu jogo é muito explosivo e sempre atuo bastante por cima, mas quando cheguei na faixa-preta eu abri o leque de variações para o meu jogo. Agora eu também faço guarda, sei me movimentar bem por baixo e já provei isso em algumas lutas. Mas minha prioridade é sempre usar meu jogo explosivo, que é minimizar de todas as formas a movimentação do meu oponente”, contou Isaque, que aproveitou ainda para destrinchar a nova batalha contra o guardeiro norueguês, Espen. No primeiro confronto entre eles, ainda pelo GP dos Leves, Isaque saiu vencedor nos pontos.

    “Será um duelo com mais movimentação e bonito de se ver da minha parte, tivemos tempo para nos preparar e estudar. Dez minutos é um longo tempo e, algumas vezes, esperamos muito para fazer, sempre pensando: ‘ainda falta muito tempo’. Esperar muito para fazer, às vezes, pode custar caro”.

    Ser o atual campeão do Grand Prix dos Pesos Leves, porém, não deixa Isaque pressionado para os seus próximos desafios. Sobre o tema, o lutador carioca deu a sua opinião a respeito.

    “Nada me pressiona e tudo o que aconteceu ficou no passado. Hoje, trabalho para ser melhor a cada dia e superar meus futuros desafios. É dormir e acordar para ser campeão. Meu objetivo no Jiu-Jitsu é conquistar os títulos principais, conhecer a minha melhor versão e poder ajudar na evolução”.

    Isaque também aproveitou para dar sua opinião sobre o GP dos Médios e apostou em dois atletas que, talvez, façam a final pela taça de campeão. “O GP está bem equilibrado. Eu acredito que essa final será entre Felipe Trovo e DJ Jackson, é isso”, encerrou o jovem faixa-preta da Alliance.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome