Campeão do absoluto master 1 no Troféu Rio exalta a FJJD-Rio: ‘Mais atrativa do Brasil’; veja

    Por Yago Rédua

    Rodrigo Di Blazio é o típico lutador com uma história de superação por conta de lesões, mas que nunca desistiu do objetivo de competir. No último sábado (12), pelo Troféu Rio, a quinta etapa do Circuito Mineirinho, o atleta da Pitbull de Teresópolis garantiu a medalha dourada no absoluto master 1 e o vice-campeonato na categoria até 85kg. Em conversa com à TATAME, o faixa-preta contou sobre a boa performance no torneio da FJJD-Rio e lembrou toda sua trajetória até a boa fase.

    17
    Rodrigo Di Blazio garantiu o ouro no absoluto do Troféu Rio com grande exibição (Foto Click Art’suave)

    “Eu fiquei muito feliz de ter realizado uma boa performance neste grande evento realizado pela FJJD-Rio. Luto desde bem pequeno e, aos 17 anos, fui campeão mundial juvenil pela IBJJF, em 2003. Por conta de uma sequência de lesões e a dedicação aos estudos, fui me graduando meio que afastado das competições. Meu retorno foi em 2013, já no World Pro. Porém, as lesões acumuladas me levaram a um novo e mais longo afastamento, quando tive que parar por conta de duas cirurgias de osteotomia e duas de reconstrução dos ligamentos do joelho. Após quatro anos de uma árdua recuperação, voltei aos poucos a competir, na certeza de que tenho muito a aperfeiçoar para reconquistar meu espaço entre os atletas de alto rendimento”, comentou Rodrigo, que fez questão de elogiar a FJJD-Rio e também mostrou espírito esportivo ao falar sobre a decisão da categoria.

    “A FJJD-Rio, na minha opinião, é atualmente a mais atrativa federação do Brasil. Tanto pela oportunidade que dá aos atletas de concorrer aos prêmios mais visados, como passagens para os eventos internacionais, quanto pelo tratamento dado em cada etapa. Da inscrição à premiação, tudo é pensado para garantir que o atleta dê o seu melhor. Na minha final, fiz um embate duro com o Alberto Carmona, que causou a necessidade de implementação de recurso de vídeo para decisão final do embate. Mas graças à imparcialidade e o profissionalismo da equipe de arbitragem, o resultado foi o mais justo possível e ele levou essa. O que tornou o circuito ainda mais acirrado, pois estamos na briga pela primeira colocação do ranking. Além disso, vejo nas superlutas realizadas pela Federação uma grande vitrine para que o atleta possa mostrar um jogo para frente e voltado para o principal objetivo do Jiu-Jitsu, que é a finalização”, encerrou Rodrigo Di Blazio.

    A sexta e penúltima etapa do ranking será no dia 23 de setembro, o Rio International Pro, que acontecerá junto ao Festival Rio Kids, com mais novidades para as crianças. O palco será novamente o Clube Municipal, na Tijuca (RJ), com premiações em dinheiro e cinturão para os vencedores.

    Para se inscrever no Rio International Pro / Festival Kids, clique aqui
    Para ver o edital do Rio International Pro / Festival Kids, clique aqui

    Confira a classificação atualizada na categoria até 85kg master 1 / faixa-preta:

    63

    3 COMENTÁRIOS

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome