Cara de Sapato analisa duelo contra Marshman no UFC São Paulo e busca por nova vitória: ‘Quero o topo’

Publicado em 30/08/2017 por: Mateus Machado
Cara de Sapato analisa duelo contra Marshman no UFC São Paulo e busca por nova vitória: ‘Quero o topo’ Cara de Sapato vai em busca da quinta vitória seguida, agora contra Boetsch (Foto: Getty Images)

publicidade

Por Mateus Machado

Vindo de três vitórias consecutivas no Ultimate, sendo a última contra Eric Spicely, conquistada no UFC Rio, em junho, com um mata-leão no segundo round, Antônio Cara de Sapato tem um novo desafio pela frente. O brasileiro vai enfrentar Jack Marshman – que vem de triunfo sobre Ryan Janes – no card do UFC São Paulo, marcado para o dia 28 de outubro, no Ginásio do Ibirapuera.

Vivendo sua melhor fase dentro da organização, com uma série de triunfos, o lutador da American Top Team tinha a expectativa de enfrentar um adversário que estivesse presente no Top 15 da categoria dos médios. No entanto, seu desejo, pelo menos por enquanto, não foi atendido, e Cara de Sapato precisará vencer o galês Marshman, dono de um cartel de 22 vitórias e seis derrotas.

Em entrevista exclusiva à TATAME, o campeão do TUF Brasil 3 mostrou-se animado com a nova luta marcada e a boa fase que vive atualmente na carreira, projetando duelos contra grandes oponentes futuramente, além de comentar polêmicas como o doping de Cigano e Bisping x St-Pierre.

Cara de Sapato vai em busca da quarta vitória seguida, agora contra Marshman (Foto: Getty Images)

Cara de Sapato vai em busca da quarta vitória seguida, agora contra Marshman (Foto Getty Images)

“Por mais que não tenha vindo nenhum cara ranqueado, eu sei que já estou nas cabeças e é isso que importa. Com o tempo, eu vou ter a oportunidade de mostrar, de me provar contra grandes nomes”, disse o faixa-preta de Jiu-Jitsu, que aposta em uma nova finalização para sair vitorioso.

Confira a entrevista completa com Antônio Cara de Sapato:

– Nova luta no Brasil, agora no UFC São Paulo

Bom demais. Ansioso para voltar ao Brasil, lutar no meu país mais uma vez. Quando você entra ali, parece que a turma entra com você, parece que você não entra sozinho no octógono… Todo mundo gritando, a família e os amigos por perto, e isso incentiva mais. Eu quero muito chegar lá e mostrar mais uma ótima performance, sair com mais uma vitória, uma boa vitória, para realmente chegar no topo da categoria dos médios, que é aonde eu quero estar, e onde eu vou estar.

– Duelo contra um atleta de fora do ranking 

Então, eu acho que toda luta é importante. Eu já me sinto campeão, já sei do que sou capaz. Por mais que não tenha vindo nenhum cara ranqueado, eu sei que já estou nas cabeças e é isso que importa. Com o tempo, eu vou ter a oportunidade de mostrar, de me provar contra grandes nomes… Lembrando que todos que estão no UFC são certeza de luta dura, não tem moleza lá dentro, estamos lutando contra os melhores do mundo, só casca-grossa. Mas eu estou lá para provar que sou o melhor, e que muito em breve eu vou estar pegando esse cinturão para o Brasil, com certeza.

– Análise sobre o oponente, Jack Marshman

Ele é um boxer, eu vejo que ele vai para dentro. Ele tem um estilo meio mexicano de Boxe, vem bem fechado e, como ele é mais curto, vem tentando entrar, tentando jogar no contragolpe. Mas eu estou certo que eu vou finalizar essa luta no primeiro round, no melhor estilo, que é o Jiu-Jitsu, a minha praia, onde eu sei que vou conseguir impor meu jogo e finalizar essa luta, no chão.

– Bisping x GSP e insatisfação de atletas da divisão

Vai ser uma luta interessante, eu ainda não estou preocupado com isso (de insatisfação por Georges St-Pierre voltar disputando o título). O (Robert) Whittaker (campeão interino dos médios) não está podendo lutar, porque teve uma lesão no joelho após a luta contra o Yoel Romero, e aí deram essa oportunidade para o St-Pierre. Ele está voltando, foi um grande nome no esporte, mas foi na categoria dos meio-médios. Eu acho que ninguém da categoria dos médios fica muito feliz com isso, mas como eu sei que também não estou na pele do Whittaker, então eu não me preocupo muito (risos). Mas eu acredito que, com ele se recuperando, qualquer um desses dois que ele enfrentar, vai vencer e pegar o cinturão linear. O Whittaker está com mais ritmo, né? O St-Pierre é ótimo lutador, o Bisping também é bom lutador, mas a falta de ritmo do GSP vai fazer com que ele sinta bastante, e o Whittaker está vindo em um ritmo muito bom, com grandes vitórias, mostrando que é um grande campeão. Em breve eu também quero estar brigando por essa vaga, entrando na disputa (risos).

Cara de Sapato vive expectativa para entrar no Top 15 da divisão dos médios (Foto Getty Images)

– Suposto caso de doping envolvendo Cigano

Não acredito que houve injustiça por parte do órgão. A USADA está fazendo um trabalho excelente. O Cigano, inclusive, é um cara que sempre foi a favor da USADA. Eu acredito muito nele, sei que é um cara muito justo, nunca usou nenhum tipo de droga ilícita e acredito que foi algum suplemento que ele estava tomando e estamos tentando investigar isso. Eu acredito 100% no Cigano, estou ao lado dele, porque eu conheço ele desde que eu tinha 15 anos de idade e eu sei como ele é justo e faz as coisas da maneira mais correta. Eu espero que, de uma alguma forma, isso se justifique, o que houve, qual foi o suplemento ou o que tem para que ele possa voltar a lutar o mais rápido possível.

CARD PROVISÓRIO:

UFC Fight Night 119
Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo 
Sábado, 28 de outubro de 2017

Lyoto Machida x Derek Brunson
Glover Teixeira x Misha Cirkunov
Demian Maia x Colby Covington
Antônio Cara de Sapato x Jack Marshman
Carlos Boi x Christian Colombo
Deiveson Alcântara x Jarred Brooks
Augusto Tanquinho x Boston Salmon

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade