Wilson Reis aposta em jogo agressivo contra Henry Cejudo e projeta: ‘Quero ganhar e impressionar’

    Wilson Reisnão vence há duas lutas, mas está confiante para sair vencedor contra Moraga (Foto: Getty Images)

    Por: Yago Rédua

    Neste sábado (9), Wilson Reis estará em ação no UFC 215, em Edmonton, no Canadá, contra Henry Cejudo, que vem de duas derrotas seguidas dentro do Ultimate. Em entrevista à TATAME, o brasileiro, que vem de um revés para o campeão Demetrious Johnson, em abril, contou que espera americano bem focado na luta, mas que se preparou ao máximo para fazer uma grande apresentação. O faixa-preta de Jiu-Jitsu ainda disse que quer “impressionar”.

    “Não acredito que ele (Cejudo) esteja pressionado, porque ele perdeu para o campeão (Johnson) e para o primeiro do ranking (Benavidez), mas vir de duas derrotas nunca é bom. Com certeza, isso deve estar o incomodando muito. Então, estou esperando um Cejudo muito bem treinado, focado, mas estou trabalhando muito em todas as áreas. Se ele está preparado, estou preparado duas vezes. Eu vou para arrebentar, quero nocautear ou finalizar. Quero ganhar e impressionar”, projetou Wilson.

    O brasileiro, que atualmente é o quinto colocado dos moscas, ainda contou sobre a preparação para o confronto com Cejudo, a atenção maior que deu ao Jiu-Jitsu durante o camp, principalmente por ter sido finalizado por Johnson em sua última luta e os próximos passos dentro da organização. Inclusive, projetando quem vai desafiar.

    Confira a entrevista na íntegra com Wilson Reis:
    – Preparação em San Diego (EUA)
    A minha preparação para a luta com o Cejudo foi ótima, graças a Deus. Fiz o meu camp em San Diego (EUA) e estou muito feliz. Já é o meu décimo camp para o UFC aqui, mas tinha realizado outros antes também. O time é muito bom, está sempre melhorando e ótimos parceiros de treinos. Estou aproveitando para melhorar tudo e refinar o meu Jiu-Jitsu, porque ao longo desta caminhada no MMA, o que eu menos trabalhei foi o meu Jiu-Jitsu. Sempre aprimorando o Wrestling, grand and pound, a parte da luta em pé, então, acabei deixando o Jiu-Jitsu um pouco de lado. Ficou enferrujado, né. O canivete estava cego, mas agora estou amolando novamente (risos). Estou fazendo muito treino de Jiu-Jitsu com o André Galvão, com o Roberto Godoi, então, estou trabalhando muito.

    – Lições da derrota para Johnson
    Eu só tirei coisas boas da luta pelo título, foi algo que me ajudou a crescer muito como atleta e lutador. Todas as dúvidas foram esclarecidas na luta. Eu lutei com o melhor cara da atualidade, que é o Demetrious Johnson. Infelizmente eu perdi, mas consegui fazer bastante coisas que eu tinha treinado para fazer, mas ele me finalizou, algo que nunca tinha acontecido comigo em minha carreira. Eu vi o motivo por ter sido finalizado e estou melhorando. Ele é uma pessoa extraordinária, por isso me finalizou. Estou preenchendo os espaços que estavam em meu jogo e estarei mais completo nesta luta.

    Wilson foi finalizado por Johnson em suam última luta no UFC (Foto: Getty Images)

    – Questões psicológicas pós-derrota
    A minha parte mental está melhor do que nunca. Eu nunca tive problema com essa parte mental, sempre controlei muito bem a minha ansiedade, até por vir do Jiu-Jitsu, onde competimos muito. Então, com certeza, a minha parte mental está cada vez mais forte e blindada para essa luta.

    – Próximos passos dentro da divisão
    Eu estou treinando não apenas para ganhar, mas ganhar bem do Cejudo. Ele é o número dois da categoria, então, eu vou passar para o número dois. Na noite ainda, vou desafiar o número um, que é o Benavidez. Se ele, por algum motivo, não puder luta, quero desafiar o Sergio Pettis, que é o número 3. Então, eu estou desafiando que está na minha frente ou um pouquinho atrás de mim, porque são lutas que vão somar. Eu quero ganhar essa luta, mais umas duas e chegar a uma nova disputa de cinturão.

    – Análise sobre Henry Cejudo
    O Cejudo é um atleta olímpico de altíssimo nível. Você vê a carreira dele do MMA e de Wrestling, ele sempre articula a luta em pé. Ele é completo. No entanto, eu diria que a deficiência dele é o Jiu-Jitsu, na parte de baixo do jogo dele. Ele controla bem, passa a guarda, finaliza, mas por baixo mostra deficiência. Estou treinando para lutar com o Cejudo completo. Os brasileiros podem esperar um Wilson Reis muito aguerrido, preparado e determinado.

    CARD COMPLETO

    UFC 215
    Edmonton, Canadá
    Sábado, 9 de setembro de 2017

    Card principal 
    Amanda Nunes x Valentina Shevchenko
    Neil Magny x Rafael dos Anjos
    Henry Cejudo x Wilson Reis
    Ilir Latif x Tyson Pedro
    Jeremy Stephens x Gilbert Melendez

    Card peliminar
    Sara McMann x Ketlen Vieira
    Sarah Moras x Ashlee Evans-Smith
    Gavin Tucker x Rick Glenn
    Mitch Clarke x Alex White
    Luis Henrique KLB x Arjan Bhullar
    Kajan Johnson x Adriano Martins

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome