Por Mateus Machado

Realizado no último sábado (9), pela primeira vez no Rio de Janeiro, o ACB Jiu-Jitsu 7 (GP do Berkut) ficou marcado pelo brilho de Marcio André. Carioca do bairro de Bangu, o faixa-preta, de apenas 22 anos, conquistou o cinturão no GP da divisão até 75kg, enquanto, na categoria até 85kg, o grande campeão foi o norte-americano Josh Hinger.

Em sua campanha até a conquista do cinturão, a fera da Nova União precisou superar três adversários. Na primeira fase, Marcinho superou, por pontos, o russo Arbi Muradov. Logo depois, já na semifinal, o lutador derrotou o experiente Rodrigo Caporal na decisão unânime. Na grande final, o carioca realizou equilibrado e estudado combate contra Edwin Najmi, que finalizou Thiago Abreu e Davi Ramos para se credenciar até a disputa. Ao fim dos cinco rounds, Marcio André teve o braço erguido e o cinturão foi para sua posse.

Em entrevista exclusiva à TATAME, Marcio André falou sobre a sensação de conquistar o título do ACB JJ lutando em sua cidade natal, contando com o apoio de sua família e amigos.

“Foi muito bom poder lutar em casa (no Rio de Janeiro) depois de anos sem competir aqui e ver toda a minha família gritando e me dando força o tempo todo. Foi uma sensação muito boa”, disse o faixa-preta, que, por conta de uma lesão, não poderá mais participar do ADCC 2017, que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro, na Finlândia.

Veja outros trechos da entrevista com Marcio André.

– Análise do GP do Berkut realizado no Rio de Janeiro

É um formato diferente (de competição), muito dinâmico e com grandes atletas, e sou feliz de poder fazer parte. Achei que essa edição no Rio de Janeiro foi a melhor que teve até agora. Essa energia brasileira faz tudo ficar melhor!

– Como foi ser campeão atuando em sua cidade natal?

Foi muito bom poder lutar em casa (no Rio de Janeiro) depois de anos sem competir aqui e ver toda a minha família gritando e me dando força o tempo todo. Foi uma sensação muito boa.

– Duelos durante o GP

Acho que todas as três lutas do GP foram duríssimas, mas a final é sempre mais disputada, pois são cinco rounds de luta e também contra um adversário duríssimo (Edwin Najmi).

– Mais um confronto contra Edwin Najmi

Então, como eu disse, esse evento é em um formato muito diferente, e com isso, às vezes, temos que mudar a estratégia, e ele (Edwin Najmi) é um atleta que não se importa muito em tomar pontos e é muito finalizador, então acaba sendo muito difícil lutar com ele. Mas dessa vez, mudei a estratégia e acabei saindo com a vitória.

Josh Hinger e Marcio André faturaram os cinturões do torneios do ACB JJ 7 (Foto: Carlos Arthur Jr)
As feras Josh Hinger e Marcio André faturaram os cinturões ACB JJ 7, no Rio de Janeiro (Foto: Carlos Arthur Jr)

– Próximos planos para a sequência do ano

Ainda não sei. Vou cuidar das lesões que tive durante os treinos (que o tiraram da disputa do ADCC, que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro) e depois resolver o que vai ser prioridade.