Marcio André celebra título do ACB JJ em cidade natal: ‘Sensação muito boa’

Publicado em 16/09/2017 por: Mateus Machado
Marcio André celebra título do ACB JJ em cidade natal: ‘Sensação muito boa’ Marcio André aposta no seu retorno aos penas para brilhar ainda mais no ano de 2018 (Foto divulgação IBJJF)

publicidade

Por Mateus Machado

Realizado no último sábado (9), pela primeira vez no Rio de Janeiro, o ACB Jiu-Jitsu 7 (GP do Berkut) ficou marcado pelo brilho de Marcio André. Carioca do bairro de Bangu, o faixa-preta, de apenas 22 anos, conquistou o cinturão no GP da divisão até 75kg, enquanto, na categoria até 85kg, o grande campeão foi o norte-americano Josh Hinger.

Em sua campanha até a conquista do cinturão, a fera da Nova União precisou superar três adversários. Na primeira fase, Marcinho superou, por pontos, o russo Arbi Muradov. Logo depois, já na semifinal, o lutador derrotou o experiente Rodrigo Caporal na decisão unânime. Na grande final, o carioca realizou equilibrado e estudado combate contra Edwin Najmi, que finalizou Thiago Abreu e Davi Ramos para se credenciar até a disputa. Ao fim dos cinco rounds, Marcio André teve o braço erguido e o cinturão foi para sua posse.

Em entrevista exclusiva à TATAME, Marcio André falou sobre a sensação de conquistar o título do ACB JJ lutando em sua cidade natal, contando com o apoio de sua família e amigos.

“Foi muito bom poder lutar em casa (no Rio de Janeiro) depois de anos sem competir aqui e ver toda a minha família gritando e me dando força o tempo todo. Foi uma sensação muito boa”, disse o faixa-preta, que, por conta de uma lesão, não poderá mais participar do ADCC 2017, que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro, na Finlândia.

Veja outros trechos da entrevista com Marcio André.

– Análise do GP do Berkut realizado no Rio de Janeiro

É um formato diferente (de competição), muito dinâmico e com grandes atletas, e sou feliz de poder fazer parte. Achei que essa edição no Rio de Janeiro foi a melhor que teve até agora. Essa energia brasileira faz tudo ficar melhor!

– Como foi ser campeão atuando em sua cidade natal?

Foi muito bom poder lutar em casa (no Rio de Janeiro) depois de anos sem competir aqui e ver toda a minha família gritando e me dando força o tempo todo. Foi uma sensação muito boa.

– Duelos durante o GP

Acho que todas as três lutas do GP foram duríssimas, mas a final é sempre mais disputada, pois são cinco rounds de luta e também contra um adversário duríssimo (Edwin Najmi).

– Mais um confronto contra Edwin Najmi

Então, como eu disse, esse evento é em um formato muito diferente, e com isso, às vezes, temos que mudar a estratégia, e ele (Edwin Najmi) é um atleta que não se importa muito em tomar pontos e é muito finalizador, então acaba sendo muito difícil lutar com ele. Mas dessa vez, mudei a estratégia e acabei saindo com a vitória.

Josh Hinger e Marcio André faturaram os cinturões do torneios do ACB JJ 7 (Foto: Carlos Arthur Jr)

As feras Josh Hinger e Marcio André faturaram os cinturões ACB JJ 7, no Rio de Janeiro (Foto: Carlos Arthur Jr)

– Próximos planos para a sequência do ano

Ainda não sei. Vou cuidar das lesões que tive durante os treinos (que o tiraram da disputa do ADCC, que será realizado nos dias 23 e 24 de setembro) e depois resolver o que vai ser prioridade.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade