Rival lembra luta com Demian em etapa para o ADCC: ‘Já via um nível diferente’

    Por Yago Rédua

    Um dos principais representantes do Jiu-Jitsu no MMA, Demian Maia volta à ação neste sábado (28), pelo co-main event do UFC São Paulo, contra Colby Covington. Voltando no tempo, em 2005, o faixa-preta foi vice-campeão do ADCC, perdendo a decisão para Ronaldo Jacaré. Mas antes, na seletiva para o maior torneio de luta agarrada do mundo, também realizada na capital paulista, o casca-grossa desempenhou um grande papel.

    Em busca de contar essa história, a TATAME conversou com Sergio Cohen, que também brilhou na seletiva, venceu duas lutas, mas acabou sendo finalizado por Demian na final com uma guilhotina, aos 14 minutos de luta. O faixa-preta de Carlson Gracie, que faturou títulos importantes, como o ouro no Pan-Americano e Brasileiro, contou sobre essa disputa e disse que, na época, percebeu que o paulista seria diferenciado no seu jogo de chão.

    Sergio Cohen (de vermelho) venceu duas lutas, mas parou em Demian Maia na final e ficou com o vice na seletiva (Foto arquivo Pessoal)

    “Foram duas lutas pesadas. Era programado uma luta de 20 minutos, mas com 14 minutos ele me pegou no pescoço e me finalizou. Ele já era muito bom na época. O Carlson (Gracie) até brigou comigo, mas falei que tinha feito duas lutas pesadas, estava machucado… Foram três lutas em dois dias pesados. Esse cara é muito bom e sabia que ele ia crescer. Naquela época estava muito bem, porque eu treinava com Murilo (Bustamante), Minotauro, Toquinho, Bebeo (Duarte), Zé Mário, Babu, Rafael Dias, Ricardo Arona, Paulão Filho, Cacareco, Cláudio Palmieri, entre outros grandes nomes na BTT (Brazilian Top Team), mas senti uma diferença muita grande no Jiu-Jitsu dele. Eu vi que era um Jiu-Jitsu diferente”.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome