Cara de Sapato revela ‘pausa’ para casamento e mira Weidman como alvo

    Antônio Cara de Sapato emplacou sua quarta vitória consecutiva pelo UFC (Foto: Getty Images)
    Antônio Cara de Sapato emplacou sua quarta vitória consecutiva pelo UFC (Foto: Getty Images)

    No último sábado (28), no card do UFC São Paulo, Antônio Cara de Sapato deu mais uma prova de sua constante evolução no MMA. Com uma nova apresentação de destaque, o brasileiro não deu chances para Jack Marshman e finalizou o confronto ainda no primeiro round, emplacando sua quarta vitória consecutiva pelo UFC, sendo a terceira por finalização.

    Vivendo grande fase em sua carreira, o lutador de João Pessoa, na Paraíba tem a expectativa de entrar no ranking da divisão dos médios, em busca de confrontos contra lutadores de destaque da categoria. Em entrevista aos jornalistas após seu combate, Cara de Sapato falou sobre o fato de não estar presente no card principal do UFC São Paulo, sua evolução no MMA desde que passou a treinar na American Top Team, a breve “pausa” do mundo das lutas neste final de ano para o seu casamento e apontou Chris Weidman como seu próximo alvo no Ultimate.

    Veja a entrevista completa com o brasileiro:

    – Esperança de estar no card principal em SP e grandes planos

    Pelo TUF, por toda a história que eu já tinha feito, eu achava que estaria no card principal, mas por algum motivo não foi. Acho também que grandes nomes estiveram no card principal, faz parte, é um passo a passo. A gente vai conquistando nosso espaço, não tenho pressa, não, ainda sou novo. Eu sei que cedo ou tarde vou ser campeão, vou pegar esse cinturão. Na verdade, já estou pronto, mas eu não estou nem no meu auge, então esperem até eu chegar lá.

    – Como foi trocar no início com um especialista no Boxe?

    A preparação foi a mesma. Eu sempre treino muito Boxe, nos treinos eu sempre me dei bem no Boxe, mas eu acho que faltava um pouco da experiência de ‘mixar’ isso aí. Acho que agora eu estou fazendo isso bem, estou fazendo treinamento, estratégia, tudo isso está sendo muito bem elaborado. Tanto que no final da luta, o Marshman chegou e falou: ‘Pô, seu strike melhorou pra caramba’ (risos). Eu estou em constante evolução… Eu era um atleta muito novo. No TUF, eu tinha só três lutas, seis meses de MMA, e eu ainda cheguei lá e consegui vencer no peso-pesado. Quando cheguei no UFC, acho que faltou um pouco da experiência e eu aprendi muito também com as derrotas, e agora eu estou pronto para qualquer desafio.

    – Evolução na American Top Team

    A mudança para lá fez muita diferença, em diversos aspectos. Primeiro, a estrutura, que é algo difícil de se ver aqui. Tem pessoas que estão muito bem aqui no Brasil, mas para mim era muito difícil, eu tinha que mudar de cidade, às vezes me deslocar de uma academia para outra, pegar muito trânsito. Lá na American Top Team, eu tenho tudo lá, em uma academia só, fica a 10 minutos da minha casa, eles me dão toda a estrutura que eu preciso. Junto com a equipe maravilhosa que a gente tem lá, não por ser nos EUA, mas por grandes profissionais, isso ajudou muito. O tempo de luta e de treino ajudou muito também, era algo que eu precisava também, foi difícil crescer aqui dentro do UFC, e eu estou em constante evolução.

    – Final do ano no Brasil e casamento

    Eu vou treinar, com certeza, tenho vários parceiros. Vou para o Rio agora, vou casar (risos). Pedi minha namorada em casamento, vou casar, estou muito feliz, uma nova fase, para chegar ano que vem totalmente renovado. Ver minha família, vou casar no Rio, depois para João Pessoa, Bahia, treinar um pouco com o professor Dórea, matar as saudades, treinar com os amigos, também gosto muito de treinar Jiu-Jitsu em João Pessoa. Vou curtir, passar o final do ano lá e voltar com tudo, porque estou doido já para conquistar a 5ª vitória seguida.

    Cara de Sapato levantou a galera com bela finalização no card preliminar em São Paulo (Foto Getty Images / UFC)
    Cara de Sapato levantou a galera com bela finalização no card em São Paulo (Foto Getty Images / UFC)

    – Weidman como próximo alvo

    O Weidman é um cara que seria o maior prazer lutar com ele, porque ele já ganhou de vários brasileiros. Ganhou do Vitor (Belfort), ganhou do Lyoto (Machida), ganhou do Anderson (Silva) duas vezes, ganhou do Demian (Maia). Então, eu gostaria muito de representar o país contra ele. Além dele ser um grande lutador e ser um grande nome também. É um cara que eu admiro muito e seria um prazer para mim dividir o octógono com ele

    2 COMENTÁRIOS

    1. Não sei sobre a trocação do cara de sapato, mas, acho que a trocação é fundamental pra ganha do Weidman. Pra ganha do Weidman, na minha opinião, o adversário tem que bater bastante nele como fez o Mousasi, porque o Weidman provou que quando está apanhando ele costuma ceder, não tem coração. Se o cara de sapato for querer somente aplicar o JJitsu vai quebrar a cara, porque o Weidman sabe se defender bem das quedas, mas, depois que ele começa a levar uma surra como fez o Mousasi, aí ele fica mansinho no chão.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome