Covington nega versão de Werdum sobre confusão e afirma: ‘Ele veio e me atacou’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 22/11/2017
Covington nega versão de Werdum sobre confusão e afirma: ‘Ele veio e me atacou’ Colby se envolveu em problema com a torcida brasileira no UFC São Paulo, em 2017 (Foto Getty Images / UFC)

publicidade

Na última semana, em Sydney, na Austrália, Colby Covington e Fabrício Werdum se envolveram em uma grande confusão, que virou caso de polícia. De volta aos Estados Unidos, “Chaos” deu a sua versão sobre o que aconteceu com o “Vai Cavalo”, em entrevista ao site MMA Fighting. O peso-meio-médio do Ultimate negou que tenha ofendido o brasileiro inicialmente de “animal imundo” e afirmou que foi agredido de surpresa na saída do hotel com o bumerangue, contradizendo algumas das versões iniciais da história.

“Eu estava um pouco confuso, com uma concussão de leve, pensando: ‘o que está acontecendo?’. Quando eu fui olhar, o Fabrício Werdum ainda está vindo para cima de mim com o seu treinador, o Rafael Cordeiro, e eles estavam agindo como se fossem me atacar”, revelou Covington, que seguiu com o seu relato da confusão com o peso-pesado brasileiro.

“Eu não sabia nada sobre o Werdum. Tudo o que ele está dizendo é mentira. Eu não disse nada a ele. Eu nem tinha visto que ele estava lá antes dele me acertar o rosto. Ele está dizendo que o chamei de animal imundo. Não, esses comentários são velhos. Você não pode vir atacar alguém por conta da liberdade de expressão. Não é legal usar a violência de desculpa para a liberdade de expressão”, apontou o polêmico norte-americano.

Covington e Werdum tiveram acalorada discussão em um hotel na cidade de Sydney (Foto reprodução)

Sobre o fato de ter prestado queixa na polícia contra Werdum, que terá que comparecer à corte australiana no dia 13 de dezembro, Colby disse que, caso contrário, seria a palavra de um contra o outro. Por fim, o lutador da ATT ainda cravou que “a justiça será feita”.

“Onde está a igualdade? Todas as pessoas que estão dizendo que sou dedo duro porque fui até a polícia, sim… Você está incitando a violência por conta da liberdade de expressão. Você sabe como se chama isso? Isso é fascismo. Sabe quem mais acreditava em fascismo? Adolf Hitler e os nazistas. A justiça será feita. Isso não é uma piada. Ele veio e me atacou. Desconsidere o fato de sermos lutadores profissionais. Se você está na rua e alguém te dá um soco no rosto por causa dos comentários que você fez, isso está ok?”, projetou ele, que também aproveitou para se explicar e dizer que não tem nada contra a comunidade LGBT.

“Naquele momento eu estava completamente confuso. Eu me arrependo de tudo o que disse, porque eu tive uma concussão de leve. Ele me acertou no rosto. Ele estava falando todas essas gírias homofóbicas, disse que iria me matar, minha cabeça estava girando. Eu só queria filmar para garantir provas. Eu não tenho nada contra a comunidade LGBT. Na verdade, eu os apoio. Tenho amigos gays, não queria desrespeitá-los. Casamento… isso já é um erro, mas é uma outra história, não cabe a mim”, encerrou Colby Covington.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade