Polícia confirma o ‘suicídio’ de renomado treinador americano de MMA; leia mais

    Robert Follis morreu na última sexta-feira (15) e vem recebendo muitas homenagens (Foto MMA Fighting)

    Um dos mais renomados treinadores de MMA, Robert Follis morreu na última sexta-feira (15), nos Estados Unidos. A triste notícia foi confirmada pela namorada do ex-treinador, Myra Fukuno, através de sua conta no Facebook. Nesta segunda-feira (18), em nova informação publicada pelo site MMA Fighting, um porta-voz da polícia de Nevada (EUA) informou que Follis se suicidou “com um tiro na cabeça”. O local da morte foi a estrada Route 160 – que começa no Arizona e vai até o Missouri. Ele tinha 48 anos.

    “Robert Follis, um homem que tocou e mudou tantas vidas, faleceu em 15 de dezembro de 2017. Ele foi gentil. Ele era amoroso. Ele era compassivo. Robert foi um professor incrível, que abriu nossas mentes e criou um espaço onde sabíamos que o aprendizado era possível. Ele tinha uma maneira de tirar o melhor de cada um. Ele será lembrado como amigo amado, irmão, filho, mentor e treinador por muitas pessoas”, escreveu a sua namorada.

    A última equipe que Follis trabalhou foi a Xtreme Couture, em Las Vegas (EUA), que é liderada pelo ex-campeão do UFC Randy Couture. Além do “The Natural”, o treinador ajudou Dan Henderson, Matt Lindland e, mais recentemente, trabalhou como coach principal de Miesha Tate, ex-campeã do Ultimate, Kevin Lee e Bryan Caraway.

    Nas redes sociais, diversos lutadores prestaram homenagens ao técnico, e inclusive Dana White, presidente do Ultimate. Muitos que trabalharam com Follis escreveram sobre o seu caráter e o diferencial dos ensinamentos que passava para os atletas de um modo geral.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome