Diego Brandão sonha com título do FNG, ‘descarta’ retorno ao UFC e fala de Conor

    Diego Brandão não vê com bons olhos um retorno imediato ao UFC e quer fazer história no FNG (Foto UFC)

    Por Yago Rédua

    Diego Brandão, o primeiro e único brasileiro campeão do TUF nos Estados Unidos, acabou sendo desligado do Ultimate em 2016 e não pretende voltar à organização tão cedo. Em 2017, o lutador assinou com o Fight Night Global um contrato milionário de seis embates e, segundo ele, pretende conquistar o cinturão da organização onde tem três lutas até então.

    O brasileiro venceu as duas primeiras batalhas e foi declarado derrotado na terceira, em uma luta recheada de polêmicas. Em entrevista à TATAME, Diego falou sobre sua ida para o FNG e mostrou sinceridade ao comentar um possível retorno ao Ultimate no futuro.

    “Eu não penso agora em voltar para o UFC. Meu contrato com o Fight Night é muito alto e não sei o que eles (UFC) podem fazer comigo… Me jogar na rua de novo. É difícil confiar no UFC. Quero me inspirar no Fábio Maldonado que lutou com os melhores, quero me tornar um grande campeão do Fight Night”, disse Diego, que explicou como vê o UFC atualmente.

    “Hoje em dia é tudo Conor, Conor… O UFC tem essa visão de focar em um atleta apenas. Eu não tive problema nenhum com o UFC. Tenho que agradecer, porque eles me colocaram nessa vitrine que eu estou hoje. Pretendo terminar essas seis lutas no Fight Night que serão boas e vou fazer o máximo para poder me aposentar como campeão do evento. To no Top 3 da categoria até 65kg. Estou bem ranqueado. Quero trabalhar duro”, projetou.

    O cearense também deixou clara a sua opinião sobre Conor McGregor, maior estrela do Ultimate atualmente. Diego, que já enfrentou e perdeu para o atual campeão dos leves, em 2014, mostrou todo respeito e admiração pelo irlandês, afirmando que ele é um “exemplo”.

    “Para mim ele é uma grande inspiração. Ele falou tudo o que ia fazer e fez. Não tenho nada o que falar dele. Ele foi o melhor e ganhou quando lutamos, eu perdi para um campeão. Ele enfrentou o Mayweather e vai lutar com o Pacquiao. Não perdi para um lixo, perdi para um lutador que está no topo. Eu agradeço ao Conor por ter me parado naquele momento. Hoje em dia, todos querem ser iguais a ele. Eu tenho cinturão do TUF 14, fui o primeiro brasileiro a ganhar um TUF lá nos Estados Unidos, e agora vou em busca do cinturão do Fight Night”, apontou Diego, que também mostrou respeito ao ex-campeão José Aldo.

    “Eu acho que as pessoas estão vendo o erro dele, estão estudando melhor o Aldo. Para mim, ele vai ser sempre o campeão. Nós que estamos lá, sabemos que tudo pode dar certo ou errado. Ele está de parabéns por tudo o que fez. Torço muito por ele”, encerrou.

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome