Treinadores de GSP revelam estratégia ‘ousada’ antes do UFC 2017 e apontam para Conor; veja

    St-Pierre finalizou Bisping no terceiro round do UFC 217 para ser campeão dos médios (Foto Getty Images / UFC)

    John Danaher, responsável pelo Jiu-Jitsu de Georges St-Pierre, revelou ao MMA Fighting que conversou com o canadense antes do retorno ao MMA, para mudar três críticas que eram constantes a respeito do legado do ex-campeão nas artes marciais. E na luta contra Michael Bisping, no UFC 217, em novembro deste ano, quando GSP finalizou o inglês e faturou o cinturão dos médios do Ultimate, o lutador executou o planejamento do camp.

    “Voltar após quatro anos parado é algo incrível, mas se você decide voltar, por que não fazer algo diferente, algo que vá mudar o seu legado? Nós conversamos com Georges sobre isso, e eu disse que haviam três coisas que as pessoas criticavam muito na sua carreira. A primeira era que, por controlar tanto e ser tão tático lutando, as suas lutas acabavam sendo chatas. Essa era uma crítica recorrente. A segunda era que ele jamais havia lutado na categoria de cima, sempre lutou no peso-meio-médio. E a terceira era que ele não finalizava as suas lutas. Essas eram as três maiores e mais constantes críticas ao legado dele”, comentou o treinador, detalhando o processo na prática para mudar isso.

    “Georges começou a treinar com toda a equipe enfatizando muito as finalizações. Normalmente eu treinava com ele o ‘Boxe agarrado’, que era uma mistura de trocação e Boxe no chão. Era um trabalho voltado mais para o posicionamento. Ao invés disso, mudamos tudo para treinar finalizações, principalmente estrangulamentos pelas costas e chaves de perna. Georges teve uma evolução impressionante. Ele também trabalhou com Freddie Roach a mecânica do soco, para bater mais forte e melhorar a mecânica de golpear andando pra frente, principalmente o gancho de esquerda, o jab e o direto com a mão vindo de trás. Também trouxemos um especialista em Caratê para que o velho GSP do início da carreira reaparecesse. O resultado de tudo isso foi uma mudança significativa tanto na força dos seus golpes quanto na maior eficiência nas tentativas de finalização”.

    Técnico quer confronto com McGregor

    Após o retorno triunfal ao Ultimate com o título da divisão dos médios, ao finalizar Michael Bisping no UFC 217, Georges St-Pierre tem novos planos ousados dentro da organização. Recentemente, o canadense abandonou o cinturão para cuidar da saúde, alegando que não queria “travar” a categoria. Ao site Express Sport, Firas Zahabi, treinador de GSP, fez elogios a Conor McGregor e voltou a pedir um confronto “histórico” entre os dois astros.

    Treinador de St-Pierre sonha com uma luta contra Conor McGregor no Ultimate (Foto Getty Images / UFC)

    “Conor tem o ‘toque da morte’ nas mãos, por isso acho que uma luta entre ele e Georges seria incrível, provavelmente a maior da história do UFC e até do MMA. Estabeleceria um recorde que não seria batido por dez anos. Por que não fazê-la?”, apontou o treinador.

    2 COMENTÁRIOS

    1. A idéia é excelente e tem um único objetivo: fazer com quê ambos os lutadores e suas equipes engordem ainda mais a já redonda conta bancária. De resto, será um monólogo entre dois lutadores com zero de motivação dentro do tatame.

    2. A real é que o GSP só voltou a lutar tendo como principal objetivo este confronto com o Conor.
      Desde o início eu sabia disto, mas ninguém falava sobre o assunto

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome