Hunt revela que vai deixar o UFC após fim do contrato: ‘Não gosto de ser tratado como me***’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 22/12/2017
Hunt revela que vai deixar o UFC após fim do contrato: ‘Não gosto de ser tratado como me***’ Mrk Hunt tem mais três lutas no UFC e não pretende renovar o contrato (Foto: Getty Images)

publicidade

Mark Hunt e o Ultimate ainda seguem com uma relação conturbada após o lutador se retirado do UFC Sydney, em novembro deste ano, por possíveis sintomas de encefalopatia crônica. Em entrevista ao site MMA Weekly, o neozelandês revelou que tem mais três lutas no contrato com a organização, incluindo o confronto com Curtis Blaydes, no UFC 221, dia 11 de fevereiro, na Austrália, e que não vai seguir na franquia.

“Essa luta no UFC 221 e mais duas serão as minhas últimas no UFC. Sei que não fiz nada errado, apenas não gosto de ser tratado como me***, mesmo sendo um empregado, quero poder falar o que penso. Quero atuar ainda na Nova Zelândia, Japão e Austrália. Vai depender do que vai acontecer. Vou continuar perseguindo o sonho de ser campeão mundial. Acho que tenho boas chances de nocautear esse cara (Blaydes) e subir para o topo da divisão. Não vai ser fácil, mas quem sabe eu não consigo ser o próximo desafiante ao cinturão? Nunca se sabe”, apontou o lutador de 42 anos.

Relembre a polêmica

Em outubro deste ano, Hunt deu uma polêmica declaração sobre os problemas de saúde enfrentado, afirmando ter “perda de memória, além de dificuldades para articular palavras”, por causa de golpes traumáticos na cabeça. A matéria foi publicada em um artigo no site “Player’s Voice”. Desta forma, com cautela para a doença encefalopatia crônica, que causa justamente esses sintomas, o Ultimate optou pelo corte do atleta no UFC Sydney, o que gerou muita irritação do “Super Samoan”.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade