No dia 20 de janeiro, em Boston (EUA), será realizado o UFC 220, que vai contar com a chance de Volkan Oezdemir conquistar o título dos meio-pesados do Ultimate. O suíço vai desafiar o campeão Daniel Cormier, no co-main event da noite. Mas, antes deste compromisso, no dia 9 de janeiro, “No Time” terá que enfrentar o tribunal na Broward County Seventeenth Judicial Circuit Court, em Fort Lauderdale, na Flórida (EUA).

Oezdemir chegou a ser detido e, depois, liberado somente ao pagar fiança de US$ 10 mil. O lutador foi acusado de “agressão grave” em um bar na cidade de Fort Lauderdale, na Florida (EUA). A suposta vítima, identificado como Kevin Cohen, afirmou ter escutado seu amigo gritar por socorro na entrada de um bar em Fort Lauderdale. A partir do momento em que chegou ao local, a vítima se deparou com Sergio Sandoval desacordado e, em seguida, teria sido atingido por Oezdemir. Cohen ainda alegou que ficou desacordado 14 minutos e foi direcionado para o hospital mais próximo, onde foi diagnosticado com sintomas de concussões e levou pontos por múltiplas lacerações.

Responsável pelas investigações do caso envolvendo o lutador, a polícia local declarou que fez tentativas de contato com Sandoval, todavia, não obteve resposta. Por isso, Volkan responderá apenas pela suposta agressão a Kelvin Cohen, única vítima a prestar queixa