Couture comenta morte de Follis e cita o legado: ‘Teve fome para descobrir’; saiba

Publicado em 19/12/2017 por: Yago Redua
Couture comenta morte de Follis e cita o legado: ‘Teve fome para descobrir’; saiba Randy Couture ao lado de Robert Follis, que era seu amigo e o ajudou na carreira (Foto reprodução Instagram)

publicidade

Na última sexta-feira (15), o renomado treinador de artes marciais Robert Follis morreu em Nevada, nos Estados Unidos. Um porta-voz da polícia local informou que Follis se suicidou “com um tiro na cabeça”. Randy Couture, amigo e um dos grandes nomes do MMA que trabalharam o técnico – além de lenda do esporte -, conversou com o MMA Fighting e apontou para a “depressão” que o coach vinha sofrendo, após a morte do seu irmão.

“Robert estava lutando com isso (depressão) há um certo tempo. Eu acho que é seguro dizer, neste momento, que ele apenas conseguiu ser o melhor dele aqui na terra”, apontou “The Natural”, que relembrou a personalidade marcante do amigo de longa data.

“Eu acho que Robert teve fome de descobrir as coisas. Não só os aspectos físicos do esporte, mas ele era um dos poucos caras que também estavam em sintonia com os aspectos mentais. Acho que muitos atletas ignoram essa parte, e foi isso que o fez especial. Robert teve essa positividade sempre com ele. Ele tinha essa personalidade para a qual as pessoas se sentiam atraídas, queriam sempre estar perto dele”, encerrou.

A última equipe que Follis trabalhou foi a Xtreme Couture, em Las Vegas (EUA), que é liderada pelo ex-campeão do UFC Randy Couture. Além do “The Natural”, o treinador ajudou Dan Henderson, Matt Lindland e, mais recentemente, trabalhou como coach principal de Miesha Tate, ex-campeã do Ultimate, Kevin Lee e Bryan Caraway.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade