Top-6 de promessas do Jiu-Jitsu mundial que foram graduadas em 2017

    Fellipe Trovo se tornou faixa-preta de Jiu-Jitsu ao lado de Michael Langhi (Foto: Reprodução)

    No Jiu-Jitsu é preciso muito esforço para ter uma boa evolução e poder graduar. Para um competidor, uma graduação significa ser colocado com adversários ainda mais difíceis. A presença de um novo rosto cheio de gana é muitas vezes uma grande inovação para a divisão, além de poder surpreender aqueles que já estão ali por mais tempo.

    Grandes promessas do esporte foram recompensadas pela sua competência e sucesso agora no fim de 2017, com a graduação e projeção ainda maior no cenário internacional. Confira alguns dos principais nomes que vão participar de campeonatos em 2018, em faixas diferentes:

    Confira a lista:

    Servio Tulio: lutador da Gracie Barra recebeu a faixa-preta após conquistar a divisão meio-pesado no Mundial sem quimono. Além do ouro na competição, conquistou outros torneios importantes.

    Adam Benayoun: o nova-iorquino foi campeão no Pan e Europeu na divisão dos penas na faixa-marrom. O lutador se mudou para a Virgínia (EUA), em março deste ano, para ser treinado por Ryan Hall, que amarrou a faixa-preta em sua cintura.

    Fellipe Trovo: Fellipe Trovo, da Ushirobira BJJ, com sede em São Paulo, é um rosto bem conhecido no cenário brasileiro. Com uma série de vitórias em alto nível (inclusive, o título brasileiro), o peso-pesado trará suas longas pernas e jogo de guarda complicado para os torneios de faixa-preta.

    Fellipe Andrew: outro campeão brasileiro promovido para faixa-preta é o peso-pesado Fellipe Andrew da Zenith BJJ. Treinado por Rodrigo Cavaca, em Santos, São Paulo, Fellipe venceu o Pan em 2017 como faixa-marrom e o Mundial em 2016 com a roxa.

    Mauricio Oliveira: um dos faixas-roxas mais bem sucedidos de 2017, Mauricio Oliveira, da GF Team, foi promovido a faixa-marrom após um ano bem sucedido. Oliveira passou uma temporada nos EUA, treinando em Ohio.

    Andy Murasaki: membro da equipe Caio Terra foi um dos concorrentes juvenis em 2017, ganhando ouro no Mundial e no Pan. O grappler brasileiro-japonês fará sua estréia nas divisões adultas em 2018.

    Já conhece o App da TATAME para celular e o nosso shopping virtual? Confira!

    2 COMENTÁRIOS

    1. Felipe Costa ficou popular por bater na trave nas faixas coloridas e surpreender na faixa preta. Houve outro atleta a fazer algo parecido? Obrigado !

    2. Faltou meu brother, Marcos Kleber, da Almeida JJ, que levou quase tudo na roxa em 2017, inclusive a passagem pro Europeu em Portugal semana que vem. Com mérito recebeu a marrom em dezembro e agora vai sair na porrada na Europa
      Oss

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome