Em sua primeira vez no Brasil como faixa-preta, Queixinho analisa duelo no ACB JJ 10: ‘Vou para pegar’

Publicado em 26/01/2018 por: Mateus Machado
Em sua primeira vez no Brasil como faixa-preta, Queixinho analisa duelo no ACB JJ 10: ‘Vou para pegar’ Osvaldo Queixinho será uma das boas atrações no card do ACB JJ 10, em São Paulo (Foto IBJJF)

publicidade

Por Leonardo Sguaçabia

O Clube Hebraica, situado em São Paulo, será palco de um card repleto de grandes combates para os fãs da arte suave. Nesta sexta-feira (26), em sua décima edição, o ACB Jiu-Jitsu contará com grandes nomes do esporte para a realização de 17 combates de alto nível. Um deles será entre Osvaldo Queixinho e Nicollas Welker, a segunda luta do card, que promete muita técnica por parte dos dois atletas confirmados no show.

Multicampeão na arte suave, Queixinho conta com diversos títulos em sua carreira, como campeão duas vezes do Mundial No-Gi, três vezes do Pan No-Gi, entre outras importantes competições. Em entrevista à TATAME, o lutador contou sobre sua vida no Jiu-Jitsu e o que vem por aí no ACB JJ 10, que marcará seu primeiro duelo no Brasil como faixa-preta.

Confira a entrevista com Osvaldo Queixinho na íntegra:

– Importância do Jiu-Jitsu em sua vida

Logo no início, em 2003, quando comecei a treinar, vi que eu não queria outra coisa. Eu perdi meu emprego e usei todo o meu dinheiro para pagar dois meses de mensalidades, cheguei até a mudar meus horários na escola para poder treinar mais. Na minha vida, por exemplo, foi importantíssimo. Não só na minha formação, mas como no meu caráter. O Jiu-Jitsu ajuda a tirar você das ruas e te afasta de pessoas ruins, só posso agradecer.

– Lutar o ACB Jiu-Jitsu 10 no Brasil

Para mim vai ser uma honra poder lutar nesse evento cheio de feras, ainda mais no Brasil. Eu não tive a oportunidade de lutar no Brasil como faixa-preta, vai ser emocionante poder.

– Alto nível das lutas e Nicollas Welker

Eu já luto no ACB desde o primeiro evento organizado por eles, e nunca tive moleza, sempre lutei com os melhores lutadores do mundo. Dessa vez, não vai ser diferente. Eu vou sempre  dar o meu melhor e buscar a finalização. Quem acompanha minhas lutas, sabe que o meu estilo é esse. Aonde parar, eu vou para pegar, esse é o meu objetivo. O Nicollas é um cara muito duro, que luta para frente, assim como eu, vai ser emocionante.

– Experiência adquirida até hoje

Sem dúvida, eu sou um cara mais maduro e experiente. Já perdi muitas lutas no passado por falta de experiência, e também um pouco de malandragem. Hoje eu procuro fazer uma luta inteligente e me sinto mais preparado para outros tipos de regras, com certeza.

CARD COMPLETO:

ACB Jiu-Jitsu 10
Clube Hebraica, em São Paulo (SP)
Sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Luiz Panza x João Gabriel Rocha
Augusto Tanquinho x Paulo Miyao
Marcus Almeida x Mahamed Aly
Leandro Lo x Otávio Sousa
Marcio André x Lucas Lepri
Erberth Santos x Adam Wardzinski
Cláudio Calasans x Patrick Gaudio
Romulo Barral x Arnaldo Maidana
Yuri Simões x Abdurakhman Bilarov
Braulio Estima x Rudson Mateus
Mikey Musumeci x Rafael Barata
Gabriel Lucas x Ricardo Evangelista
Marcelo Mafra x Luan Carvalho
Rodrigo Cavaca x Igor Silva
Thiago Sá x Josh Hinger
Osvaldo Moizinho x Nicollas Welker
Lucas Rocha x Rodrigo Caporal

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade