Renato Canuto analisa trajetória campeã no KASAI Pro e aponta final com Celsinho: ‘Saímos na porrada’

por: TATAME | @tatameofficial
Publicado em 01/01/2018
Renato Canuto analisa trajetória campeã no KASAI Pro e aponta final com Celsinho: ‘Saímos na porrada’ Canuto conquistou o cinturão do KASAI Pro em evento realizado em Nova York (Foto: Reprodução)

publicidade

Por Yago Rédua

No começo do mês de dezembro, em Nova York (EUA), Renato Canuto brilhou e conquistou o cinturão dos leves do KASAI Pro. Esta foi a primeira edição do evento, que tem o formato em GP. A TATAME conversou com o grande campeão, que analisou a campanha até a decisão contra o experiente Celsinho Venicius.

“Eu acho que consegui seguir meu plano bem, tive uma boa preparação, estudei bastante meus oponentes. Foi um mês de preparação e quando chegou a hora do show começar, eu estava pronto, mente forte, adrenalina no ponto. Consegui impor meu jogo, meu ritmo nas lutas e deu certo”, analisou Canuto.

Além disso, o faixa-preta, que conquistou o cinturão na competição No-Gi, comentou sobre a estrutura do evento, as conversas com a organização para defender o cinturão em 2018 e também sobre a repercussão do seu jogo sempre ofensivo nas redes sociais.

Confira a entrevista na íntegra com Renato Canuto:
– Estrutura do evento que teve a sua primeira edição

Foi um evento super maneiro, muito bem organizado, em um local muito irado. (KASAI Pro) Fez um bom trabalho em tomar conta de cada atleta que trouxeram. O local estava lotado, a produção do evento foi espetacular, as regras agradavam tanto Grapplers, que lutam em regras de todas finalizações permitidas, sem vantagens, o que torna muito mais interessante a briga pela estabilização de cada movimento. Ainda sim, mantendo a pontuação tradicional do Jiu-Jitsu em que eu e muitos atletas sempre lutaram abaixo, que é a pontuação da IBJJF. Acho que ninguém pode reclamar, todos tivemos tempo para nos preparar. As regras eram simples de se entender.

– Luta mais difícil na caminhada até o cinturão

Eu acho que foi a final com o Celsinho, fomos para o overtime (prorrogação) saímos na porrada foi muito boa a porrada. Foi uma honra lutar com o Celsinho e uma luta muito dura como eu já esperava, onde eu consegui chegar em muitas boas situações, mas não conseguia estabilizar, porque o Celsinho, assim como eu, gosta de sair na porrada. Então, ninguém estava aceitando nada, em cada hora que a gente se embolava, era uma guerra, mas os dois não entregaram nada, nós dois queríamos muito aquele cinturão.

– Repercussão nas rede sociais

Eu fico muito feliz em ver essa repercussão de todos que assistiram e até mesmo na hora do evento, a galera se empolgava conforme eu ia para cima. Foi uma sensação muito boa, eu amo isso, o show, o Jiu-Jitsu agressivo e técnico ao mesmo tempo, onde não importa a bandeira que a luta fica tão boa que você se empolga e faz barulho. O que mais me inspira é assistir lutas do Tererê e ver a galera indo ao delírio, não posso querer menos que aquilo, procuro sempre lutar um Jiu-Jitsu que eu gostaria de assistir, então, ganhando ou perdendo, eu estou sempre estou indo até o fim e buscando ser o melhor, não somente ganhar.

Renato Canuto’s passing is mental! WOW! @kasaigrappling

Uma publicação compartilhada por FloGrappling (@flograppling) em

– Defesa de cinturão em 2018

Foi um evento show demais, que eu quero poder voltar muitas mais vezes para lutar. Já estamos conversando sobre isso e parece que nesse próximo semestre o KASAI estará de volta. Eu estarei de volta e esse evento maneiro que leva o Jiu-Jitsu para cima, pensando em agradar todos os espectadores vai estar rolando mais uma vez, para nossa alegria!

– Planos para 2018 no Jiu-Jitsu

Meu calendário de competições 2018, já contam com o Europeu no início do ano, depois disso vem o Pan, o Marianas Open, KASAI e esse ano com muito trabalho, vou em busca do ouro no mundial IBJJF.

Veja também

publicidade

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade