Coluna Treinamento Desportivo: as avaliações fisiológicas e neuromusculares para atletas de luta

    Como um atleta, você deve prestar atenção ao seu corpo e a necessidade dele em estar saudável e apto para atingir picos de performance na hora correta. Um programa de testes e monitoramento pode ajudar os lutadores e treinadores a julgar a efetividade de um plano de treino e avaliar um potencial erro na aplicação de cargas de treinamento. Para esse artigo, escolhemos três testes de extrema relevância para os esportes de combate, um para testar a potência muscular e outros dois para verificar a performance aeróbica e anaeróbica, respectivamente. 

    Nesse artigo, visitamos a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro – UTAD, em Portugal, e contamos com a ajuda do Professor Doutor Victor Reis e da Atleta profissional Talita Alencar. 

    Teste de performance aeróbica e anaeróbica 

    Para o teste aeróbico, foi utilizado o aparelho K4 para avaliar a troca gasosa durante o exercício. O protocolo utilizado com a atleta de Jiu-Jitsu Talita Alencar foi o seguinte: 

    • Teste de velocidade progressiva e análise do lactato sanguíneo entre cada estágio. 
    • Primeira velocidade: 8.4km/h 
    • Segunda velocidade: 9.0km/h 
    • Terceira velocidade: 10.9km/h  
    • Quarta velocidade: 12.9km/h 

    O teste anaeróbico é realizado em seguida, velocidade alta e esforço supramáximo. É definido uma velocidade antes de começar o teste e o atleta corre durante o máximo de tempo possível dentro daquela velocidade. No teste da atleta de Jiu-jitsu, Talita Alencar, a velocidade determinada foi de 16,7km/h, no qual ela sustentou durante 2 minutos e 20 segundos. O Lactato sanguíneo é aferido após 2’ e após 5’ de recuperação. 

    Potência muscular 

    Para avaliar a potência muscular, um dos testes mais utilizados e fidedignos é o salto vertical. Normalmente são utilizados o salto Squat Jump, utilizado para avaliar a força explosiva dos membros inferiores; ou o Countermovement Jump (demonstrado abaixo), indicado para avaliar o índice de reaproveitamento da energia elástica nos membros inferiores. 

    Como referência, podemos utilizar a tabela normativa de salto vertical (Suslov, 1997) para termos uma ideia do resultado de nossos atletas em comparação a atletas de nível internacional de diferentes idades. 

     

    Stéfane Dias: PhD em Treinamento Desportivo – Rússia e Professor da Keiser University – USA – e-mail: mestraoatt@hotmail.com – Instagram:

     

     

    Fabio Vieira: PhD em Ciências do Movimento Humano e Professor do Centro Universitário UNIVAG – e-mail: fabio.vieira@hotmail.com – Instagram: https://www.instagram.com/fabiosfvieira/

     

     

     

    Diego Lacerda: Mestre em Treinamento Desportivo – Rússia – e-mail: diegocslacerda@gmail.com – Instagram: https://www.instagram.com/diegolacerdatkd/

     

     

    Pavel Pashkin: Mestre em Treinamento Desportivo e Treinador Profissional de Sambo

    1 COMENTÁRIO

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome