Gurgel relembra o ADCC 2017 e destaca Gordon Ryan: ‘Tem Jiu-Jitsu completo’

    Gordon Ryan vem embalado por importantes conquistas em 2017 (Foto FloGrappling)
    Gordon Ryan vem embalado por importantes conquistas em 2017 (Foto FloGrappling)

    Por Diogo Santarém 

    Realizado em setembro do ano passado, na Finlândia, o ADCC 2017 contou com grandes estrelas da arte suave em ação. O evento foi muito esperado por lutadores e amantes do esporte, já que acontece de dois em dois anos e sempre apresenta belos combates para os fãs da modalidade.

    Uma das grandes supresas do campeonato foi o jovem Gordon Ryan, que foi campeão em sua categoria e vice-campeão no absoluto, derrotando nomes consagrados do esporte. Em entrevista para a TATAME, um dos fundadores da equipe Alliance – equipe com 10 títulos mundiais no Jiu-Jitsu – e grande nome no modalidade, Fábio Gurgel contou sobre a importância do evento e sobre a jovem promessa.

    Confira a entrevista completa com o ‘General’ Fábio Gurgel:

    – O ‘charme’ do ADCC

    O ADCC conseguiu ter todo esse resultado porque tem um charme, você não luta só com lutadores de Jiu-Jitsu, mas também tem lutadores de Wrestling, é uma oportunidade única de testar suas técnicas com outros estilos, e isso traz um charme diferente para o torneio. Acontece a cada dois anos e isso cria uma expectativa também, por isso tem tanto reconhecimento pelos lutadores, são esses componentes que fazem os lutadores quererem tanto esse título.”

    – Análise do ADCC 2017

    Sobre essa edição do ADCC, foi a melhor edição. Por ter sido na Finlândia, trouxe melhor organização para os atletas e também para o público. O ginásio estava em uma dimensão bacana para o evento, o público legal e participativo ajuda na performance dos atletas e não aconteceram lutas longas, que não acontecem nada. Eu acho que foi a melhor edição que fizeram, foi a melhor que eu assisti, com grandes lutas, grandes participações e surpresas que deixaram o evento mais interessante.

    – A ‘surpresa’ Gordon Ryan

    O Gordon Ryan foi uma surpresa para mim, eu nunca tinha visto ele lutar, já que ele era mais famoso na internet do que nos torneios (risos), mas ele mostrou um Jiu-Jitsu de muita qualidade, as pessoas ficaram com medo da chave de pé dele, onde ele tem um ajuste diferenciado. O menino tem um Jiu-Jitsu completo, vindo da escola do Renzo, que faz um ótimo trabalho. Por ele ser acostumado a lutar sem quimono, se adaptou bem às regras, está de parabéns.

    – Balanço sobre a participação da Alliance na competição

    Acho que a Alliance teve uma participação excepcional, tivemos quatro atletas representando nossa equipe, a Talita (Treta) e a Gabi (Garcia) no feminino, a Gabi foi campeã. No masculino, tivemos o (Rubens) Cobrinha e o Lucas (Lepri) chegando na final também, só o Salomão na categoria até 99kg que não conseguiu fazer uma boa apresentação. Ficamos satisfeitos com a participação de todos.

    1 COMENTÁRIO

    1. Apesar dele ser atleta excepcional, creio que o Jiu-Jitsu completo tem de ter o quimono. Somente os campeões com e sem quimono podem ser considerados completos

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome