Em grande fase na faixa-marrom, Matheus Felipe comenta recentes conquistas e diz: ‘Almejo ser o melhor’

Publicado em 02/02/2018 por: Mateus Machado
Em grande fase na faixa-marrom, Matheus Felipe comenta recentes conquistas e diz: ‘Almejo ser o melhor’ Matheus Felipe vem de uma ótima sequência de títulos na faixa-marrom (Foto: Divulgação)

publicidade

Com apenas 23 anos, Matheus Felipe vive uma grande fase na arte suave. Número 1 no ranking mundial da UAEJJF na faixa-marrom, o atleta vem de inúmeras conquistas importantes nas últimas competições que esteve em ação. Campeão mundial pela IBJJF na divisão pesadíssimo, o lutador também levou o ouro nas etapas do Grand Slam da UAEJJF realizadas no Japão, em Los Angeles e também em Abu Dhabi, além do vice-campeonato no World Pro, entre outras conquistas em torneios realizados em 2017 e no início deste ano.

Próximo de ser graduado à faixa-preta, Matheus Felipe é visto como um dos principais atletas na marrom e tem boas chances de manter sua ótima fase quando receber a graduação. Representando a CheckMat Internacional, o jovem atleta garante manter o duro trabalho feito atualmente para seguir com importantes conquistas no cenário nacional e mundial. Em entrevista à TATAME, o potiguar falou sobre seus recentes títulos e fez uma projeção sobre o que espera para o seu futuro na modalidade.

Confira a entrevista completa com Matheus Felipe:

– Quais são os principais planos para o ano que se inicia?

Manter o trabalho que venho fazendo, treinando muito, buscando a evolução constante. Eu iniciei muito bem… Vim fazer um camp com meus professores Bruno Barreto e Thiago Barreto em Abu Dhabi, onde passei três meses treinando muito e eles sempre construindo um jogo novo, corrigindo os detalhes para me ajudar a crescer. Foi um excelente início, pois venho sempre lutando e me destacando. Lutei o Dubai Internacional e fui campeão na categoria até 110kg com quimono e até 108kg sem quimono. Logo após isso, viajei para a Espanha e lutei o Espanha Nacional, onde consegui ser campeão da categoria até 110kg, campeão do absoluto e campeão sem quimono na categoria marrom/preta até 108kg. Depois, tive a oportunidade de participar do Abu Dhabi Grand Slam e conquistei o ouro na categoria 110kg também. Hoje, estou participando do ranking mundial da UAEJJF e sigo liderando o ranking, sendo o primeiro colocado do mundo, o primeiro do continente Sul-Americano e o primeiro do Brasil. Planejo continuar seguindo em busca de conquistar o mundo, viajar por vários lugares e lutando muito. Esse ano quero ir para a Califórnia em busca de ser bicampeão mundial.

– Como vê essa nova safra de faixas-marrom no Jiu-Jitsu?

Vejo de uma maneira ótima para o crescimento do nosso esporte. Todos vêm se dedicando e buscando o seu lugar ao sol, alguns de uma forma legal, fazendo o seu trabalho, e outros querendo aparecer de todas as formas, não importa como, mas querem ter a mídia virada para eles, atraindo muitas vezes uma má visão para si próprio. Acredito que nós, faixas marrom, somos os próximos grandes faixas preta da geração do esporte. Todos que vejo no cenário atual tem grandes chances de terem uma carreira por longos e longos anos. Começaram cedo, são determinados e sempre obtêm grandes resultados.

– Em relação a graduação para a preta, quais são as maiores dificuldades?

Acredito que a maior dificuldade da faixa preta será contra mim mesmo na briga para estar entre os melhores. Venho treinando muito e dedicando minha vida ao esporte para obter bons resultados. Acredito que enfrentarei grandes nomes do esporte e isso não será uma tarefa nada fácil, mas creio que com Deus na frente e muito treino tudo. Sou bastante competitivo, não gosto de perder em nada, mas quando perco, sempre procuro conversar com meus professores para ver o que errei e busco melhorar para voltar mais forte. Então, vou seguir sempre em frente, em busca do meu lugar, em busca do lugar que tanto almejo. Em meio a derrotas e vitorias, vou seguir firme até chegar lá.

– Como vem observando o futuro do Jiu-Jitsu?

O Jiu-Jitsu, diferente dos outros esportes, é uma modalidade que cresce todos os dias ao meu ver. Todo dia algo novo se inicia, vários atletas conseguem criar e modificar o esporte constantemente. Grandes federações, como a UAEJJF e a ACBJJ vem também valorizando o esporte, construindo vários eventos e remunerando os seus atletas, fazendo com que o lutador tenha sempre como reinvestir em um próximo campeonato. Mas o maior crescimento do esporte hoje é dado pela UAEJJF, graças ao Sheikh Mohammed Bin Zayed Al Nahyan, que vem investindo no esporte de uma forma que ninguém no mundo poderia investir. Ele acredita no nosso Jiu-Jitsu de uma maneira que ninguém acredita, gerando empregos para vários professores no seu país, construindo projetos para as escolas da sua nação e nos dando a oportunidade de chegar a lugares que talvez nunca chegássemos se não fosse a UAEJJF. Hoje é a instituição que mais cresce no mundo e a que mais valoriza seus atletas. então não tem como não ter um bom futuro.

– O que espera do seu futuro?

Eu espero ser um grande faixa preta e deixar o meu nome cravado na história do Jiu-Jitsu também. Como vários outros grandes atletas, eu almejo ser o melhor. Me dedico todos os dias para isso… Pretendo poder dar um futuro melhor para minha família e continuar o legado dos meus professores, levando a Barreto Jiu-Jitsu para o mundo.

Matheus Felipe projetou seu futuro na arte suave, que promete muitas conquistas (Foto: Divulgação)

Matheus Felipe projetou seu futuro na arte suave, que promete muitas conquistas (Foto: Divulgação)

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade