João Gabriel descreve como ‘épico’ feito no ACB JJ 10 e aponta para título: ‘Auge da minha carreira’

Publicado em 07/02/2018 por: Yago Redua
João Gabriel descreve como ‘épico’ feito no ACB JJ 10 e aponta para título: ‘Auge da minha carreira’ João Gabriel Rocha conquistou o cinturão do ACB JJ em janeiro, na edição realizada em São Paulo (Foto FlashSport)

publicidade

Por Yago Rédua

Um dos grandes nomes da arte suave atualmente, João Gabriel Rocha conquistou o cinturão dos pesados do Berkut, no último dia 26 de janeiro, quando realizou o main event do ACB JJ 10. O casca-grossa derrotou Luiz Panza, então campeão, em uma batalha de cinco rounds, no considerado maior card da história do Jiu-Jitsu. Com esses atributos, em entrevista exclusiva à TATAME, o lutador afirmou que vive o “auge” de sua carreira.

“Eu estava falando isso em um seminário que eu dei… Esse é o momento mais épico da minha carreira. O auge da minha carreira, eu estou vivendo exatamente agora. Imagina, o maior card da história do Jiu-Jitsu, eu era o main event, o desafiante ao cinturão, e acabei ganhando o campeão, me tornando o campeão, no maior card do Jiu-Jitsu. Isso foi épico, vou lembrar pelo resto da minha vida, algo histórico. Eu lembro que a minha luta foi uma e pouca da manhã, foi a última, e eu não estava sentido que fosse tão tarde. Eu percebi que estava tarde quando sai do ginásio, que eram três e pouca da manhã. Foi aí que percebi. Então, eu nem percebi isso, para ver o quão eufórico eu estava”, apontou João Gabriel.

Além disso, o campeão fez uma análise da luta com Panza, apontou sobre o futuro dentro da organização, comentou a valorização e o “padrão UFC” que o ACB tem dado para os eventos de Jiu-Jitsu e ainda disse quais serão seus próximos objetivos neste início de ano.

Confira a entrevista na íntegra com João Gabriel Rocha:

– Análise da luta com Panza

A luta foi bastante dura, como eu já sabia que ia ser, mas eu fiquei surpreso, porque eu achei que alguém iria bater antes do quinto round. Eu, principalmente, apertei o ritmo muito forte no primeiro (round) e acabou que ficamos desgastados no primeiro para o segundo round. Então, perdemos muito em explosão e força – de peso-pesado – para poder finalizar. Acho que isso contou para não ter finalização. A luta acabou sendo um pouco mais estratégica do que eu esperava, mas foi excelente. Eu estudei o jogo dele certinho, sabia o que ele iria fazer. Estava preparado. Essa luta, como era uma só, eu pude estudar profundamente o jogo dele e deu no que deu. Ganhei os cinco rounds tranquilo.

João Gabriel Rocha se tornou campeão peso-pesado do ACB JJ após grande vitória (Foto divulgação ACB)

– Primeiro desafiante ao cinturão

Ainda não conversamos sobre o próximo desafiante ao cinturão. Agora que eu tenho o cinturão, tenho um alvo nas costas. Ainda não conversei (com a organização), mas temos vários nomes aí para poder fazer essa luta. Dependendo, ficaria mais fácil se o ACB fizesse um ranking para poder lutar escolhendo os caras que estão na disputa pelo cinturão. Acho que ficaria até mais fácil para o público poder ver isso, quem sabe não acontece.

– Estrutura e organização do ACB

Sinceramente, eu quero que o ACB viva para sempre (risos). O que os caras estão fazendo é absurdo. Eles estão colocando nível UFC nos eventos. E eventos de Jiu-Jitsu, o que é o mais difícil. Estão valorizando muito os atletas e nos deixando preocupados só com as lutas, o que deve acontecer sempre. Desde o hotel, translado, tudo. Os caras são perfeitos. Nos colocaram no cronograma perfeito, tudo certo. Tudo mastigado em nossas mãos. Nos últimos três dias, eu foquei apenas na luta, não precisei me preocupar com mais nada. Acho que o ACB veio para ficar e, para mim, é o maior evento de Jiu-Jitsu do mundo, por ter os maiores atletas. O que o UFC é para o MMA, vai ser o ACB para o Jiu-Jitsu.

– Próximos eventos em 2018

Eu estou terminando de dar um tour de seminários aqui no Brasil, vou retornar para Dallas, que é aonde eu moro, nos Estados Unidos. Vou emendar o camp para o Pan, que eu vou lutar. Pan, World Pro e Mundial é certo que vocês vão me ver lutando, além de defender o cinturão do ACB dentro dos próximos meses. Eles têm outros cinturões para colocar em jogo, mas acredito que nos próximos meses estarei de volta para defender o meu e seguir com ele. Muita gente diz que é muito difícil chegar lá, mas é mais difícil ainda mantê-lo. Podem ter certeza que eu vou mantê-lo e vou me aposentar do ACB como campeão.

Veja também

publicidade

Mais lidas

publicidade

Instagram
Newsletter

Assine nossa Newsletter e receba notícias e novidades em primeira mão

publicidade