Dana projeta Amanda x Cris no Rio; Cyborg quer em julho: ‘Acredito que em maio eu não lute’

    Cris Cyborg é atual campeã dos penas e lutou pela última vez em março, no UFC 222 (Foto Getty Images)

    O Ultimate planeja realizar Amanda Nunes, campeã dos galos, contra a Raquel Pennington, número do ranking da divisão, no UFC 224, no Rio de Janeiro, dia 12 de maio. No entanto, após mais uma expressiva vitória de Cris Cyborg na noite de sábado (3), na edição de número 222, contra a russa Yana Kunitskaya, Dana White, presidente da franquia, pensa em mudar de ideia. O “Big Boss” revelou, em coletiva de imprensa, que cogita colocar o confronto entre as brasileiras para acontecer em solo carioca.

    “Acho que vou (mudar a luta). Pode ser (no Rio). Assim, ela (Cyborg) acabou de lutar. Uma vez que a adrenalina baixar, ela tem que ser examinada, garantir que está 100%. Eu só acredito que ela contra Nunes seja a luta que tem que acontecer. Eu e ela estamos numa posição muito boa no nosso relacionamento. Ela é uma fera, cara. A luta a se fazer é ela contra Nunes. Esta é a luta que precisa acontecer. Nunes quer a luta, ela quer a luta, eu quero a luta, os fãs querem ver esta luta também. Vamos fazer a bola rolar”, disse Dana.

    Cyborg quer lutar em julho

    Ainda no octógono, Cyborg disse que quer enfrentar Amanda, no entanto, não no Rio de Janeiro. A campeã dos penas afirmou que o objetivo, antes mesmo de aceitar lutar no UFC 222, era participar da International Fight Week, em julho.

    “Amanda vai defender seu cinturão no Brasil em maio. Se ela continuar sendo a campeã, talvez eu lute em julho. Após ela me desafiar – eu não desafiei a Amanda, ela me desafiou. Lutar com ela no Rio pode ser um pouco cedo. Eu tenho que ir ao Brasil, tenho muitas coisas para resolver, como o processo de adoção da minha sobrinha para trazê-la para morar comigo. Isso tudo vai acontecer no fim de março, e eu só aceitei essa luta porque ela aconteceu no começo de março. Mas vamos ver o que acontece. Eles têm que falar com o meu empresário, mas eu acredito que em maio eu não vou lutar. Antes dessa luta de hoje ter sido casada, eu já pensava em lutar em julho. Mas vou deixar com o meu empresário. É ele que resolve”, contou Cris em entrevista coletiva, que aproveitou “analisar” a “Leoa” e ainda alfinetou a dona do cinturão dos galos.

    “Amanda é a campeã dos galo, e eu respeito muito isso. Mas eu não acho que ela luta contra qualquer uma, como eu. Eu sei que ela fez algumas lutas no peso-pena no passado, mas quando eu era a campeã peso-pena do Strikeforce, e ela lutava na minha categoria, nós nunca tivemos a chance de lutar, porque ela nunca chegou nem perto de me desafiar. Agora que é a campeã do peso-galo, ela quer me desafiar? Tudo bem, vamos lutar. Vou treinar e me preparar. Não penso no que ela vai fazer comigo, mas sim no que eu vou fazer. Ela tem muitas lutas no currículo, venceu Ronda Rousey e Miesha Tate, lutadoras de nome. A luta dela contra Shevchenko foi muito equilibrada, muito técnica. Muita gente acha que a Valentina venceu. Mas Amanda lutou bem, com inteligência. Vamos ver. Eu não gosto de falar nada antes das lutas. Eu gosto de subir no octógono e lutar”, encerrou.

    CONFIRA OS RESULTADOS:

    UFC 222
    Sábado, 03 de março de 2018
    Las Vegas, nos Estados Unidos

    Card principal

    Cris Cyborg derrotou Yana Kunitskaya por nocaute técnico no 1R
    Brian Ortega derrotou Frankie Edgar por nocaute no 1R
    Sean O’Malley derrotou Andre Soukhamthath por decisão unânime dos jurados
    Andrei Arlovski derrotou Stefan Struve por decisão unânime dos jurados
    Ketlen Vieira derrotou Cat Zingano por decisão dividida dos jurados

    Card preliminar

    Mackenzie Dern derrotou Ashley Yoder por decisão dividida dos jurados
    Alexander Hernandez derrotou Beneil Dariush por nocaute no 1R
    John Dodson derrotou Pedro Munhoz por decisão dividida dos jurados
    CB Dollaway derrotou Hector Lombard por nocaute técnico no 1R
    Zak Ottow derrotou Mike Pyle por nocaute técnico no 1R
    Cody Stamann derrotou Bryan Caraway por decisão dividida dos jurados
    Jordan Johnson derrotou Adam Milstead por decisão dividida dos jurados

    6 COMENTÁRIOS

    1. Se sofreu com a holly vai tomar um sapeco da Amanda Ctz, tomaria tbm da Shevchenko e até da Germaine Ctz, tomara q não fuja de novo ou arrume desculpa pra enfrentar amandao dessa vez

    2. kkkkk vcs devem ta de piada, a Amanda perdeu pra Shevchenko mas garfaram, ela ta lutando toda aberta, Amanda ta sem preparo físico, na primeira bomba que ela tomar da Cris vai peidar na farinha.

    3. Kkkk veremos, Amanda eh muito melhor, cyborg so pegou merda até agora, a melhorzinha foi a holly e ela quase apanhou, Amanda já pegou varias pedreiras, as melhores e bateu, bateria fácil na holly isso eh óbvio, até Germaine de Randamie bateria na cyborg se for analizar a luta das 2 com a holly

    4. Quem acha que a Amanda vai ganhar fácil não entende de MMA. A Cybor é maior, mais forte, mais experiente, não perde desde a primeira luta na carreira a 13 anos quando nao tinha jiu jitsu e foi finalizada. É a melhor da história, disparada. A Amanda perdeu pra Cat Zingano que acabou de perder e ser dominada pela Ketlen Vieira. Kkkkkkkkkkkkk A Amanda perderia para Holy Holm, perdeu para Shevchenko e roubaram e no primeiro soco da Cyborg que bate que nem um caminhão ela vai se apavorar. A Cyborg é o Fedor feminino no auge da carreira. Daqui a uns 5 anos ela começa a decadência… E só pra registrar o McChicken só foge do Nurmagomedov e do Ferguson. Queria bater no Edgar agora! Outro anão! Cara lutou até de welterweight é um peso leve grande e fica fazendo bulying com peso pena… se cuida porque Ortega e Magomedsharipov são pena e batem no McChicken Gregor fácil…

    5. A Ciborg está a muito muito tempo sem perder pra ninguém, as lutadoras fogem dela como o diabo foge da cruz. Não acredito que a amanda Nunes consiga ganhara dela.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome