Mulheres comandam a festa na primeira Copa Kyra Gracie Jiu-Jitsu, com presença de grandes nomes

    Thales Leites, Kyra Gracie e Malvino Salvador celebraram o dia Internacional da Síndrome de Down (Foto: Divulgação)

    Da mais nova até a mais experiente, toda e qualquer mulher merece respeito e tem a liberdade para ser e fazer o que desejar. Levantando essa bandeira, a Copa Kyra Gracie estreou neste sábado (24), com 287 competidoras e reuniu desde crianças de dois anos de idade até atletas da categoria máster. A festa teve como palco a Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, e contou com a participação do ator Malvino Salvador e lutadores do UFC, além da anfitriã que deu nome ao torneio.

    O evento exclusivo para o público feminino começou com o festival infantil. Kyra Gracie apresentou técnicas de Jiu-Jitsu para dezenas de crianças acompanhada da pequena Kyara, sua filha de 3 anos, que vestiu um quimono rosa, hoje tão comum nas academias e que foi lançado pela multicampeã mundial da arte suave.

    Apresentação feita, era hora de competir. Atletas de todas as faixas, divisões de peso e categorias de idade entraram em ação no tatame. Mãe e filha da equipe Gracie Barra Saquarema fizeram do evento um marco na história da família Bravo. A mãe Mayara subiu no alto do pódio na categoria adulto faixa-marrom, enquanto a filha Maria Luisa levou a melhor nas disputas infantil na faixa amarela. Ao final, ambas posaram orgulhosas com suas medalhas.

    Três desafios especiais encantaram o público presente. Kyra Gracie, Malvino Salvador e o lutador do UFC Thales Leites “duelaram” contra três representantes do projeto social Superação, que ensina Jiu-Jitsu para portadores de Síndrome de Down na cidade de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro.

    “O esporte é uma excelente plataforma de inclusão para quem tem dificuldades em se relacionar com a sociedade, e o lifestyle do jiu-jitsu colabora muito para que todos se relacionem de uma maneira melhor. Praticar esporte é uma oportunidade de aumentar a rede de amizades e faz bem à saúde, então só traz benefícios para o praticante. Foi um prazer imenso dividir o tatame com essas meninas que são vencedoras e muito especiais”, comentou Malvino, faixa-roxa de Jiu-Jitsu.

    Todas as participantes da Copa Kyra Gracie tiveram suporte médico, fisioterápico e de beleza, com maquiagem e hair stylist à disposição para antes e depois das lutas. No tatame, quem brilhou foi Tayane Porfirio. Representante da Alliance, ela superou todas as adversárias da categoria pesadíssimo e na disputa em absoluto da faixa preta, finalizando nas finais Karla Hipólito, com um estrangulamento, e Bruna Valois na chave de pé, respectivamente.

    Atleta do plantel de lutadoras do UFC, Amanda Ribas (Ribas Family) vestiu o quimono após 10 anos longe das competições de Jiu-Jitsu e enfileirou suas oponentes para vencer a categoria peso-leve na preta. No peso meio-pesado, quem levou a melhor foi Rafaela Bertolot (GFTeam), que superou Milena Beatriz na decisão pela medalha dourada.

    “Quando eu comecei no Jiu-Jitsu, não tinha competições para eu me desafiar e evoluir. Senti na pele as dificuldades de ser mulher e lutadora no Brasil, então sei o que essas meninas que estiveram aqui hoje enfrentam diariamente. Um dos objetivos da Copa Kyra Gracie é motivar todas as mulheres que praticam ou pensam em praticar o Jiu-Jitsu, valorizá-las como merecem. Convoquei o público feminino e elas compraram a ideia, deram um show no tatame. Foi um dia especial para mim e para toda comunidade do jiu-jitsu feminino. De coração, a gradeço a todas que estiveram presentes na Copa Kyra Gracie e provaram, mais uma vez, que mulher não foge à luta”, comemorou a idealizadora do evento e multicampeã mundial de arte suave.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome