Amanda Lemos é suspensa por dois anos pela USADA após ser flagrada por uso de esteroide; saiba mais

    Amanda Lemos está ilegível para subir ao octógono até novembro de 2019 (Foto Getty Images / UFC)

    A USADA (Agência de Antidoping dos EUA), parceira do UFC na regulação e controle de substâncias proibidas, divulgou na noite da última quarta-feira (28) a suspensão da peso-galo Amanda Lemos por dois anos. A brasileira, de 30 anos de idade, foi flagrada por uso de esteroide, diagnosticado como estanozolol e 16β-hidroxiestanozolol, em uma amostra colhida pela Agência fora do período de competição, no dia 8 de novembro de 2017.

    A substância encontrada nos exames de Amanda Lemos é proibida pela USADA e a WADA, Agência Mundial de Antidoping. O esteroide serve para pequenos ganhos musculares e gera efeitos colaterais reduzidos. A suspensão é retroativa a data do exame, com isso, a paraense está liberada para voltar a lutar MMA novamente a partir de novembro de 2019.

    Com oito lutas na carreira, Amanda tem apenas uma delas no UFC, em julho de 2017, quando foi derrotada por Leslie Smith por nocaute técnico. Antes de entrar no Ultimate, a lutadora estava invicta, com seis vitórias e um empate, além do cinturão do Jungle Fight.

    3 COMENTÁRIOS

    1. COISA DE BRASILEIRA MESMO…. VAI FAZER IGUAL SPIDER VAI FALAR QUE TOMOU VIAGRA CONTAMINADO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK BRASILEIROS E SUAS BRASILEIRICES KKKKKKKKKKKK

    2. Ou dizer que pode ter sido algum suplemento contaminado, nem tomando bomba consegue se manter invicta. Essa aí nunca mais luta no UFC.
      Eles tentam mascarar os efeitos do doping com outras substâncias mas os gringos estão cada vez mais rápidos com testes surpresas e laboratórios com alta tecnologia. Depois que acabaram com o doping muitos campeões desmoronaram e atletas invictos com derrotas frequentes. É melhor liberar a bomba geral ou acabar com tudo pq o UFC já está perdendo a graça.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome