Com três finalizações no ONE, Michelle Nicolini rebate críticas e define seu jogo: ‘Básico e eficiente’

    Michelle Nicolini finalizou suas três adversárias no ONE e rebateu as críticas (Foto YKTang Photography)

    Por Yago Rédua

    Multicampeã no Jiu-Jitsu, Michelle Nicolini vem construindo sua trajetória no ONE Championship – maior evento de MMA da Ásia. No último dia 9 de março, na Malásia, a brasileira venceu sua terceira luta pela organização – em três apresentações – ao finalizar Iryna Kyselova, ainda no primeiro round. Em entrevista à TATAME, a faixa-preta contou que ainda deve ter mais um compromisso antes de disputar o cinturão da franquia.

    “Estou muito ansiosa para lutar pelo cinturão, porém, ouvi por cima, que devo ter mais uma luta ainda antes da tão sonhada disputa. Meu manager está em contato com o ONE Championship e, em breve, saem as novidades. Eu sei, que cedo ou tarde vou lutar pelo título, sem pressa, no tempo de Deus, mas a minha hora vai chegar”, contou Michelle.

    Em três lutas pelo ONE, Michelle venceu todas por finalização e no primeiro round. A lutadora contou que não precisa provar para ninguém que tem evoluído na trocação e que sua estratégia é usar o jeito mais simples e eficiente para vencer as adversárias rápido.

    “Eu sei que estou evoluindo, sei que todas as horas diárias que eu passo no tatame não estão sendo em vão, claro. Muita gente comenta que só estou fazendo a mesma coisa, derrubar e finalizar, mas é assim que quero lutar. Treinamos para fazer exatamente o que fiz na luta, não quero e não preciso provar que estou bem na trocação. Quando precisar, vou usar, mas até agora fico com o básico e eficiente”, apontou Nicolini, que ainda comentou sobre os fãs asiáticos, ressaltando a paixão do público local pelas artes marciais.

    “Eu gosto muito de lutar pelo ONE Championship. Em Cingapura, como morei lá, tenho muitos amigos, fãs… Lutei ano passado nas Filipinas e lá eles são malucos por lutas. Foi muito maneiro. Tipo artistas mesmo (risos). O ONE Championship é muito muito grande na Ásia, então, os fãs seguem e nos acompanham mesmo. Eu procuro dar sempre um retorno para os fãs. Acho maneiro, muito gratificando para mim também”, comentou Michelle.

    Competições sem quimono

    No último dia 25, em Roma, na Itália, Michelle faturou o ouro duplo no Europeu No-Gi, realizado pela IBJJF. A faixa-preta de Jiu-Jitsu contou que vem participando de competições sem quimono e revelou que vai seguir atuando, entre um camp e outro para lutas de MMA.

    “Ah, tenho lutado um ou outro campeonato sem quimono. É divertido, recebo muitas mensagens de pessoas que dizem que foi uma pena eu ter parado de lutar com quimono, então, pelo menos assim, elas ainda podem me ver no cenário do Jiu-Jitsu. E por causa do MMA, eu tenho treinado muito mais No-Gi. Agora, com quimono ficou mais para o fim de semana, quando quero dar uma relaxada, ou quando combino um treinão com as amigas. Mas é isso, se não atrapalhar no camp de luta de MMA, eu vou lutar um ou outro evento”.

    1 COMENTÁRIO

    1. É isso mesmo. Derrubar, passar, estabilizar e pegar.
      Vejam caras comomo Demian que ficou debtrocar porrada com caras piores que ele e perdeu a chance de ser campeão, duas vezes.
      A Rhonda ate ser campeã não dava um soco.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome