Dhiego Lima vê Okami em ‘final de carreira’ e se diz confiante para retorno ao UFC: ‘Já passei por tudo’

    Dhiego Lima precisa vencer para mudar seu rumo no Ultimate, mas diz não sentir pressão (Foto Getty Images / UFC)

    Por Diogo Santarém

    Em sua segunda passagem no Ultimate, Dhiego Lima ainda busca se firmar na organização. Para isso, o lutador, duas vezes vice-campeão do TUF (The Ultimate Fighter), retorna ao octógono no próximo sábado (14), quando enfrenta o experiente Yushin Okami pelo UFC on FOX 29, em Glendale, nos Estados Unidos. Dhiego vem de dois reveses consecutivos, então, antes de pensar em alçar voos maiores, ele precisa se recuperar.

    “Eu não vejo a hora de lutar, pisar no octógono. Estou muito alegre. Já passei por isso no UFC (pressão), voltei agora, então já passei por tudo, não tem mais surpresa pra mim. Quero entrar lá e voltar a vencer”, projetou o peso-meio-médio brasileiro em entrevista à TATAME, apostando na qualidade do seu camp para voltar a vencer após quase dois anos.

    “Está tudo 100% (em relação à preparação), tive um camp maravilhoso. Foi um camp longo, estou treinando há um tempo já, mas chegou a hora e agora vou para finalizar. Eu não tenho medo de nada do jogo dele (Okami), no chão ou em pé, meu negócio é ir pra cima. Ele gosta de fazer uma luta mais parada, está meio que no final da carreira, então meu trabalho é chegar lá e fazer ele lutar, para que eu possa mostrar o meu melhor”.

    Dono de um cartel com 12 vitórias e seis derrotas, Dhiego, hoje aos 29 anos, garante que amadureceu com o tempo. Acumulando experiências no mundo das lutas, ele se vê pronto para buscar seu lugar ao sol no Ultimate, começando com uma vitória sobre Okami. Aos 36 anos, o japonês, por sua vez, aposta na experiência como um fator ao seu favor, e assim como o brasileiro, chega para este confronto em sua segunda passagem no Ultimate.

    “Sim, o negócio é fazer o que eu treinei. Eu sou novo, não posso cair na dele. Preciso ditar o meu ritmo. Não fiz nada muito diferente nos treinos, meu foco é em mim, não mais no meu oponente. Quero melhorar meu jogo, confiar em mim. Não to preocupado com ele”, disse o peso-meio-médio, que completou sobre o seu futuro dentro da categoria.

    “Eu tendo uma boa performance, acredito que eles já me colocam entre os 20 melhores, e daí pra frente é seguir crescendo. Logo logo eu chego no Top 10 e na disputa do cinturão. Eu já perdi muito tempo, tenho experiência, então preciso chegar lá e fazer acontecer. Está na minha mão (conquistar uma chance pelo title shot). A categoria está aberta, todos tops com lutas marcadas, alguém perdendo a gente já pede um. Eu fazendo o que eu faço no treino, meu jogo encaixa com qualquer um. Vou soltar meu jogo, sou alegre, não tenho nada a perder. Até o fim do ano eu estarei no Top 15 do peso-meio-médio e ano que vem disputando no cinturão. As pessoas podem não acredita, mas eu vou mostrar pra elas”.

    CARD COMPLETO:

    UFC on FOX 29
    Glendale, nos Estados Unidos
    Sábado, 14 de abril de 2018

    Card principal
    Dustin Poirier x Justin Gaethje
    Israel Adesanya x Marvin Vettori
    Carlos Condit x Alex Cowboy
    Michelle Waterson x Cortney Casey

    Card preliminar
    Tim Boetsch x Antônio Cara de Sapato
    Muslim Salikhov x Ricky Rainey
    Wilson Reis x John Moraga
    Krzysztof Jotko x Brad Tavares
    Gilbert Durinho x Dan Moret
    Shana Dobson x Lauren Mueller
    Dhiego Lima x Yushin Okami
    Arjan Bhullar x Adam Wieczorek
    Matthew Lopez x Alejandro Perez
    Luke Sanders x Patrick Williams

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome