Lucas Hulk fala de preparação para o ACB JJ 12 e foco para o Mundial: ‘É o primeiro da minha lista’

    Lucas Hulk está embalado e promete novos títulos para seu currículo no Jiu-Jitsu (Foto: Divulgação)

    Natural de Roraima, no Norte do país, Lucas “Hulk” Barbosa, aos 26 anos, é uma das estrelas do Jiu-Jitsu atual. O que comprova isso são suas recentes atuações que lhe renderam títulos absolutos no Europeu e Mundial No-Gi da IBJJF, medalha de ouro no Pan da IBJJF e diversas conquistas nos opens da Federação na faixa-preta desde a temporada passada, em 2017.

    Embalado pelas recentes conquistas, o faixa-preta da Atos quer aumentar a coleção de medalhas e troféus com mais uma vitória no Absolute Championship Berkut Jiu-Jitsu (ACB JJ), que chega à sua 12ª edição neste sábado (14), em Almaty, no Cazaquistão.

    Lucas encara o sempre perigoso Jackson Sousa (Checkmat) numa das 16 superlutas. O duelo será divido em três rounds de cinco minutos. A seguir, o pupilo de André Galvão comenta sobre o adversário e os próximos planos para a carreira.

    “Já lutei com Jackson no Mundial No-Gi, ano passado, e não foi uma luta fácil. Eu respeito ele e sei que é um atleta duro. E dessa vez é um duelo de quimono, um jogo diferente – já que você tem as pegadas do kimono – e tudo pode acontecer, mas eu estou preparado. Estou me sentindo bem. Vou para lá para ser campeão”, disse Lucas, antes de revelar as próximas metas pessoais no Jiu-Jitsu.

    “2018 a meta é não perder, é continuar ganhando os campeonatos, vencendo tudo. Mas os títulos que mais almejo são os do Campeonato Mundial da IBJJF, o cinturão do ACB Jiu-Jitsu, o Brasileiro da CBJJ, que é também é um título que não tem na faixa-preta. Estou atrás dos títulos que não tenho na faixa-preta. Minha hora vai chegar. O título mundial é o primeiro da minha lista”.

    Hulk, que tem observado o professor Galvão se preparar para o King of Mats, em Abu Dhabi, detalha a programação de treinos no QG da Atos, em San Diego, na Califórnia.

    “A gente tem trabalhado os cinco, seis minutos normais. Estamos treinando muito sparrings nesse modo, já que o Galvão e uma galera daqui vão lutar em Abu Dhabi. E como eu luto cinco minutos no ACBJJ, estamos fazendo esse treino nesse tempo. É um treino todo voltado para esses campeonatos” comentou Hulk, que logo após, destrinchou seus treinos de musculação voltados para o Jiu-Jitsu.

    “O treino de musculação sempre agrega na vida do atleta e a maioria dos atletas faz musculação e isso acaba ajudando a prevenir as lesões. É muito importante. Eu sempre faço os treinos voltados especificamente para o Jiu-Jitsu e os meus coachs de musculação são bastante inteligentes, além de já praticarem Jiu-Jitsu. Eles fazem meu treino sempre voltado para o Jiu-Jitsu. É uma coisa que agrega muito no meu Jiu-Jitsu”, encerrou.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome