Grand Slam da UAEJJF chega ao fim no World Pro após grande temporada; relembre os melhores momentos

    Mais uma vez, Grand Slam do Rio de Janeiro foi o principal da temporada, com mais de 3 mil atletas inscritos (Foto UAEJJF)

    Por Diogo Santarém, Mateus Machado e Yago Rédua

    O Abu Dhabi Grand Slam Jiu-Jitsu World Tour 2017/18 mais uma vez protagonizou um verdadeiro espetáculo ao redor do mundo. O Circuito passou por cinco países nesta temporada e, como de costume, distribuiu uma alta premiação em dinheiro para fomentar cada vez mais o desenvolvimento da arte suave. Destaque para a festa no Rio de Janeiro, que teve três dias de competições no Parque Olímpico da Cidade Maravilhosa.

    Cada vez mais consolidado no calendário do Jiu-Jitsu mundial, o Grand Slam da UAEJJF foi destaque na temporada 2017/18. O evento rodou cinco países (Estados Unidos, Japão, Brasil, Emirados Árabes Unidos e Inglaterra) e proporcionou aos fãs de arte suave lutas memoráveis, sem contar nos mais US$ 800 mil distribuídos em premiações para os atletas, marca sem precedentes e que ressalta o profissionalismo da Federação com o esporte.

    A temporada foi aberta no dia 15 de julho de 2017, em Tóquio (JAP), na Messe Convention Center. A segunda parada foi em Los Angeles (EUA), no LA Conventer Center, nos dias 23 e 24 de setembro. O Rio de Janeiro recebeu a maior etapa, com três dias de evento (10, 11 e 12 novembro) na Arena Carioca 1, no Parque Olímpico, e centenas de atletas em ação.

    Nos primeiros dias deste ano, 12 e 13 de janeiro, foi a vez da Ipic Arena, em Abu Dhabi (EAU), sediar a quarta e penúltima etapa. Já nos dias 10 e 11 de março, o evento na Copper Box Arena, em Londres, na Inglaterra, colocou um ponto final no atual Circuito.

    Brasileiro com origem japonesa, Roberto Satoshi foi um dos destaques da abertura da temporada (Foto UAEJJF)

    Abertura na Terra do Sol Nascente

    A primeira etapa contou com diversas feras da arte suave em ação nos tatames japoneses. Além dos destaques no feminino faixas-marrom/preta e no masculino faixa-preta, a competição contou com a disputa do “Legends” entre Alexandre Café e Ricco Rodriguez. No final, o brasileiro saiu vencedor, e desta forma terá um novo desafio em busca do cinturão.

    No adulto faixa-preta, Roberto Satoshi conquistou o título na categoria até 77kg e Isaque Bahiense foi o grande campeão na divisão até 85kg. Já nas faixas-marrom/preta, Nathiely Jesus foi a dona da classe de peso até 90kg, enquanto Mayssa Bastos e Larissa Paes venceram as divisões 49kg e 62kg, respectivamente, entre outros destaques.

    Mulheres brilharam na temporada 2017/18, entregando lutas de alto nível e muita ação nos tatames (Foto UAEJJF)

    Parada de luxo em Los Angeles

    Após uma excelente estreia de temporada no Japão, o Grand Slam cruzou o mundo e desembarcou em Los Angeles, na Califórnia (EUA). Por lá, grandes nomes deram show e se consagram no “novo celeiro” da arte suave. José Carlos “Cocó”, João Miyao, Renato Canuto, Victor Silvério, Lucas Hulk e Igor Silva foram os principais destaques no masculino.

    Entre as mulheres, Mayssa Bastos e Nathiely Jesus conquistaram o bicampeonato. A experiente Luiza Monteiro também apareceu como uma das campeãs, assim como Ana Carolina Vieira, irmã do casca-grossa Rodolfo Vieira, somando mais um título pra conta.

    Festa do Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro

    A expectativa foi confirmada, e o Rio de Janeiro viveu dias únicos com muito esporte, clima familiar e lazer. Maior evento de Jiu-Jitsu da América Latina e um dos maiores do mundo, o Abu Dhabi Grand Slam da UAEJJF retornou à Cidade Maravilhosa para sua edição 2017/18, e mais uma vez proporcionou disputas pra lá de interessantes e provou ao público, que compareceu à Arena Carioca 1, no Parque Olímpico da Barra, o valor da arte suave.

    Rafael Carino e Carlão Barreto fizeram grande luta no Grand Slam do Rio, entrando para a história (Foto UAEJJF)

    O evento, realizado entre os dias 10 e 12 de novembro, contou com mais de três mil atletas de variadas graduações e idades. O sucesso estrondoso foi nítido também nas arquibancadas do ginásio que, durante os três dias, recebeu um ótimo público e contou com a presença de muitas feras do esporte. Dentro dos tatames, o grande destaque ficou para o confronto de “Legends” entre dois cascas-grossas. Rafael Carino derrotou Carlão Barreto em um duelo marcado pelo respeito recíproco dos dois ícones do Jiu-Jitsu.

    Já no masculino adulto faixa-preta, Isaque Bahiense e José Carlos “Cocó” conquistaram suas segundas medalhas de ouro no Circuito. Hiago George foi outro destaque, assim como Hugo Marques e a fera Patrick Gáudio, que abrilhantaram o evento no Rio de Janeiro.

    Entre as mulheres, nas faixas-marrom/preta, Mayssa Bastos se manteve 100% na temporada, Ana Carolina Vieira repetiu sua atuação de Los Angeles e garantiu mais um ouro, enquanto a multicampeã Bia Mesquita e Do Val também triunfaram em solo carioca.

    Alto nível nos tatames de Abu Dhabi

    A quarta etapa foi liderada pelo brilho da família Miyao, com os irmãos Paulo e João dominando na capital dos Emirados Árabes Unidos. Além disso, José Carlos “Cocó” conquistou sua terceira medalha dourada na temporada. Charles Negromonte, Helton Silva e Igor Silva também subiram ao lugar mais alto do pódio na faixa preta entre os homens. Entre as mulheres, o destaque ficou com alemã Charlotte Von Baumgarten, campeã.

    Lutando praticamente em casa, o experiente Ricardo Evangelista foi um dos destaques em Abu Dhabi (Foto UAEJJF)

    Ponto final na Terra da Rainha

    Para coroar uma temporada espetacular, o Circuito foi fechado em Londres, na Inglaterra. Assim como na etapa de Abu Dhabi, Paulo Miyao também saiu vencedor, e José Carlos “Cocó” colocou a quarta medalha de ouro no peito, encerrando o Grand Slam em alta. Jaime Canuto, Isaque Bahiense, Thiago Sá e Jackson Sousa também foram campeões.

    No adulto feminino, destaque para Ana Carolina Vieira, que garantiu sua terceira medalha dourada na temporada, e para a alemã Charlotte Von Baumgarten, que levou sua segunda.

    Jiu-Jitsu para todos

    Uma das bandeiras que a UAEJJF levanta e carrega por todo mundo é a do Parajiu-Jitsu. Todos os cinco torneios do Grand Slam tiveram competições para lutadores com algum tipo de deficiência, o que ajuda a tornar a modalidade cada vez mais democrática e acessível a todos, sem qualquer tipo de restrição. É a caminhada constante em busca de evolução e do sonho de transformar o Jiu-Jitsu em um esporte olímpico, e com acessibilidade para todos.

    Parajiu-Jitsu, cada vez com mais categorias diferentes, teve grande destaque na última temporada (Foto UAEJJF)

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Comente
    Seu nome